PUBLICIDADE
Topo

Santos

Ketlen se torna a primeira mulher a alcançar a marca de 100 gols no Santos

Ketlen dedicou o gol para a avó, que faleceu antes da atacante nascer, mas que era torcedora fervorosa do Santos - Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos
Ketlen dedicou o gol para a avó, que faleceu antes da atacante nascer, mas que era torcedora fervorosa do Santos Imagem: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos

Da Agência Brasil

14/09/2020 14h05

A atacante Ketlen integra agora uma lista seleta, com pouco mais de 20 nomes, entre os quais Pelé, Coutinho, Robinho e Neymar: a de jogadores com ao menos 100 gols com a camisa do Santos.

O gol marcado pela jogadora aos 49 minutos do segundo tempo na vitória do Santos por 2 a 0 sobre o Minas Brasília ontem foi o responsável por fazer Ketlen alcançar a marca.

Com o tento, a atacante se tornou a primeira mulher a atingir a estatística centenária de gols pela equipe que, com a vitória de ontem, manteve a liderança do Campeonato Brasileiro.

O gol saiu em contra-ataque que a própria Ketlen iniciou no campo de defesa. Ela lançou a atacante Larissa, que foi derrubada perto da meia-lua. A arbitragem deu vantagem e a bola sobrou na entrada da área para o arremate da maior artilheira do futebol feminino santista.

"É uma emoção muito grande. O Santos é o clube que me revelou, surgi aqui com 15 anos. Chorei [de emoção] após o jogo porque [o 100º gol] era algo que eu queria alcançar. Veio na hora certa, no momento certo", comentou Ketlen em entrevista à Santos TV.

A jogadora de 28 anos, natural da cidade de Rio Fortuna (SC), dedicou o gol à avó, que faleceu antes da atacante nascer, mas que era torcedora fervorosa do Santos.

"Ela amava o Coutinho! Desde criança, minha mãe contava as histórias dela. Toda vez que entro em campo, penso nela. Fico emocionada, porque é uma pessoa que eu gostaria que estivesse na arquibancada. Mas, sei que, onde ela estiver, está me apoiando", contou.

Outro homenageado pelo 100º gol de Ketlen foi o técnico Guilherme Giudice que, durante a paralisação devido à pandemia do novo coronavírus, tratou - e venceu - um câncer no pescoço e no retroperitônio (espaço anatômico atrás da cavidade abdominal).

"Eu falei que o gol seria para ele também, por tudo aquilo que ele passou nos últimos meses e todo o apoio que ele me deu esse ano", destacou a atacante.

Antes do gol histórico de Ketlen, a centroavante Cristiane abriu o placar para as Sereias da Vila aos 14 minutos do segundo tempo.

A vitória por 2 a 0 manteve as alvinegras na liderança do Brasileirão, com os mesmos 24 pontos do Corinthians, ficando à frente pelo saldo de gols (19 a 16). O Minas, com a derrota, segue em 13º, na zona de rebaixamento, com oito pontos.

Santos