PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG marca no fim, vence o Bragantino e se aproxima do Internacional

Do UOL, em Belo Horizonte

13/09/2020 19h55

Classificação e Jogos

Foi por pouco, mas o Atlético-MG conseguiu fazer seu dever de casa e venceu o Red Bull Bragantino por 2 a 1. Jogando no Mineirão, Réver abriu o placar para o Galo, ainda no primeiro tempo. Alerrandro, ex-Atlético, deixou tudo igual para o Massa Bruta na etapa final. No final do jogo, Savarino recolocou o Galo na frente e fez o gol da vitória. A equipe alvinegra ainda perdeu um pênalti com Eduardo Sasha, que viu Julio Cesar defender a cobrança.

Com o resultado, os mineiros vão aos 18 pontos, ultrapassam o São Paulo e sobem para o segundo lugar (e agora secam o Palmeiras). O Bragantino fica com sete e permanece na última colocação.

Quem foi bem: Arana joga bem, Savarino melhora e Keno muda o jogo

Pouco acionado no primeiro tempo, Savarino melhorou na etapa final e participou de lances perigosos do Galo, além de fazer o gol da vitória. Durante toda a partida, Arana também foi o mais regular, além de ter dado a assistência para o gol de Réver. Por último, Keno também merece elogios. Entrou bem no segundo tempo, sofreu o pênalti e deu o passe para o segundo gol.

Everson faz estreia segura e chama atenção com a bola no pé

Com Rafael suspenso e Victor em baixa após as falhas no meio da semana, Everson mal chegou a já estreou no Galo. Nas poucas oportunidades que foi exigido, fez boas defesas. Chamou mais atenção a capacidade para jogar com os pés, essencial na filosofia de Sampaoli, trocando chutões por bons passes e saídas de bola.

3-4-3, 4-3-3 ou 5-2-3...

Sampaoli, para variar, mudou o Galo de novo, escalando três zagueiros e dois laterais direito. Na prática, o que se viu foi um time variando muito o posicionamento dos seus atletas. Guga atuou mais centralizado, mas voltou para a lateral nos momentos defensivos, enquanto Arana deixava o lado esquerdo para fortalecer a marcação no meio. Mailton, o outro lateral direito, recebeu uma orientação bastante ofensiva e praticamente só atuou do meio para frente, como um ponta. Sem tanta obrigação defensiva, foi agudo nas descidas e perigoso nos cruzamentos.

Atlético faz jogo morno, mas sai na frente sem esforço

O Bragantino teve raros bons momentos no ataque, apesar de uma boa postura defensiva. Prevaleceu o domínio do Atlético, que amadureceu seu gol aos poucos. A principal arma foi Mailton, atacando o espaço na extremidade direita do campo, pecando na parte da conclusão das jogadas, assim como seus companheiros. Talvez por isso, o gol alvinegro só saiu na bola parada, com o escanteio cobrado por Arana e a cabeçada do capitão Réver.

Calmaria no banco do Galo teve explicação

Folga para o juiz e para o quatro árbitro da partida: Sampaoli estava suspenso (terceiro cartão amarelo) e só acompanhou a partida dos camarotes. No seu lugar, Jorge Desio só tinha o nome parecido. O auxiliar é o oposto do treinador. Falou bastante com a equipe, mas adotou um estilo bem longe do elétrico comandante, que chutou e sacudiu a cadeira do Mineirão nos momentos de impaciência.

Teve lei do ex!

O Bragantino voltou mais disposto no segundo tempo, enquanto o Atlético retornou mais lento do intervalo. Com poucos minutos, isso ficou evidente no gol de Alerrandro, ex-Galo. Lucas Evangelista recebeu dentro da área e soltou uma bomba no travessão. No rebote, o centroavante ficou sozinho para apenas mandar a bola para a rede. 1 a 1.

Sasha perde pênalti e faz gol bem anulado na sequência

Depois que levou o gol, o Atlético aumentou sua intensidade em campo. Keno entrou em campo, tabelou com Arana e foi calçado dentro da área. Sasha bateu mal e facilitou a defesa de Julio Cesar. No escanteio seguinte, o atacante pegou o rebote do goleiro e mandou para as redes, mas viu o gol ser corretamente anulado por impedimento.

Keno entra bem e participa do gol da vitória

Bastante acionado no lado esquerdo do campo, Keno teve uma atuação melhor em relação aos seus últimos jogos. Dessa vez, ele teve mais sucesso nas jogadas individuais, e de lá saíram as melhores chances do Galo. Além do lance do pênalti, foi dele o cruzamento para Savarino aos 41 minutos. A bola atravessou a área e encontrou o venezuelano, que marcou o gol da vitória. Julio Cesar ainda defendeu o chute, mas a bola já havia entrado. 2 a 1 placar final.

ATLÉTICO-MG 2x1 RED BULL BRAGANTINO

Motivo: 10ª rodada do Brasileirão
Data/Hora: 13/09/2020, às 18h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)

GOLS: Réver, 28'1ºT (1-0); Alerrandro, 3'2ºT (1-1); Savarino, 41'2ºT (2-1)
Cartões amarelos: Guilherme Arana (CAM), Edimar, Maurício Barbieri (BRA)
Cartão vermelho: Não teve.

ATLÉTICO-MG: Everson; Réver Igor Rabello, Junior Alonso; Guga, Allan, Alan Franco (Nathan) e Guilherme Arana; Mailton (Keno), Savarino e Eduardo Sasha (Hyoran). Técnico: Jorge Desio (Sampaoli suspenso).

RED BULL BRAGANTINO: Julio Cesar; Aderlan (Barreto), Léo Ortiz, Léo Realpe e Edimar; Ryller, Raul e Lucas Evangelista; Artur (Hurtado), Claudinho e Alerrandro (Robinho). Técnico: Maurício Barbieri.

Atlético-MG