PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Nem série invicta do Palmeiras livra Luxemburgo de cobrança em novo Dérbi

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras - Cesar Greco
Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

10/09/2020 04h00

Há um mês, Vanderlei Luxemburgo era exaltado no Palmeiras por incorporar a ideia de que precisaria vencer o Corinthians na final do Campeonato Paulista de qualquer forma. Após a vitória nos pênaltis e o título estadual, o técnico volta ao Dérbi hoje (10), às 19h15, na Neo Química Arena, agora cobrado por ter conseguido resultados, mas com desempenho ruim.

As duas finais fazem parte da atual série invicta alviverde: desde a derrota para o próprio Corinthians, em 22 de julho, na primeira fase do Paulista, são seis vitórias e seis empates. No Brasileirão, o time está na parte de cima da tabela, mas a torcida reclama bastante pelo nível das atuações.

Antes da vitória sobre o Red Bull Bragantino, o Palmeiras vinha de empates com Bahia e o time misto do Internacional, no Allianz Parque. As redes sociais estavam tomadas por posts pedindo a saída do técnico, que no começo de agosto encerrou o jejum de 12 anos do clube sem vencer o Paulista.

Desde aquele último dérbi, Luxa ainda busca um esquema ideal. A ideia de time com três volantes e sem um armador fez o Palmeiras ser campeão, mas com um futebol feio, como o próprio técnico diz. No Brasileiro, ele tem tentado dar sequência a Lucas Lima. Mesmo assim, a equipe continua tendo dificuldades para criar.

Até o momento, o barulho externo não tem feito a diretoria pensar em mudanças. O feito obtido contra o Corinthians, na decisão de 8 de agosto, está entre os motivos para isso.

Quando enfrentar o arquirrival no duelo pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, Vanderlei Luxemburgo tem a chance de voltar a acalmar o ambiente. Ainda que venha de vitória, o time teve novamente o desempenho questionado — a entrada de Veron acabou tendo papel importante no resultado.

"É um exagero em tão poucas rodadas dizer que tudo não presta. O Palmeiras não pode ser caracterizado assim, até porque vem de conquista, mesmo sem jogar bem. Preferimos ganhar não jogando bem, do que perder jogando bem, como foi no primeiro jogo contra o Corinthians [na primeira fase]. O exagero incomodou, porque eu nunca vi nada assim", afirmou o técnico, após a vitória sobre o Red Bull Bragantino.

Luxemburgo teve até um mosaico 3D em sua homenagem na final do Paulista. Agora, comemorou os 400 jogos (240 vitórias, 92 empates e 68 derrotas) pelo Palmeiras, domingo, "tomando porrada" no Instagram, como brincou. Na temporada, o Palmeiras com ele conseguiu 14 vitórias, 11 empates e perdeu apenas duas vezes.

Palmeiras