PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Por que Ceni não topou volta antes de acerto do Cruzeiro com Ney Franco

Rogério Ceni comanda o Fortaleza e foi procurado pelo Cruzeiro no mercado da bola - Kely Pereira/AGIF
Rogério Ceni comanda o Fortaleza e foi procurado pelo Cruzeiro no mercado da bola Imagem: Kely Pereira/AGIF

Marcello De Vico e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte e Santos

09/09/2020 04h00

Rogério Ceni foi procurado pelo Cruzeiro, após a demissão de Enderson Moreira e antes do acerto do clube com Ney Franco no mercado da bola. No entanto, devido à experiência negativa na Toca da Raposa II, no ano passado, e o tratamento recebido no Fortaleza, onde é considerado ídolo, o ex-goleiro optou por seguir no atual emprego.

O treinador pretende desenvolver um trabalho vencedor no Fortaleza e crê que pode se destacar no clube presidido por Marcelo Paz, que disse ao UOL Esporte que não foi procurado pela diretoria cruzeirense para debater sobre a situação.

Técnico da equipe de Belo Horizonte em 2019, Rogério Ceni ainda tem que receber a multa rescisória acertada com os mineiros depois de sua demissão. O valor de R$ 2 milhões seria parcelado em 12 vezes. O técnico, contudo, exigiu multa e juros em caso de atraso para evitar um eventual calote.

A relação do treinador com os jogadores e a antiga gestão do Cruzeiro ficou muito desgastada após a sua passagem. Ele teve problemas com medalhões, como Edilson, Dedé e Thiago Neves no vestiário. Itair Machado, então vice-presidente de futebol do clube, ficou ao lado do grupo no caso e acabou demitindo o treinador. Rogério Ceni se chateou com a postura do clube no caso e retornou ao Fortaleza na sequência.

A informação sobre a procura do Cruzeiro a Rogério Ceni foi inicialmente divulgada pela Rádio Itatiaia e confirmada pelo UOL Esporte com duas fontes distintas.

Cruzeiro