PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Athlético e Botafogo empatam com gols no fim e seguem próximos da degola

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/09/2020 19h26

A partida teve nível técnico muito ruim. Além disso, poucas chances foram criadas pelas equipes. Os últimos 15min, no entanto, foram bem animados. Athlético e Botafogo empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira, na Arena da Baixada em péssimo resultado para as duas equipes.

Victor Luís abriu placar para o Alviengro aos 34min, mas viu o Rubro-negro arrancar empate aos 43min, com Ravanelli. No lance seguinte, Rafael Foster meteu a mão na bola e fez pênalti, aos 43min, e viu Nikão isolar por cima. Geuvânio ainda acertou o travessão nos acréscimos.

O Athlético chega aos 8 pontos e se mantém na 16ª posição do Campeonato Brasileiro. A partida em casa era vista como uma grande oportunidade de subir na tabela. O time volta a campo no próximo sábado, quando receberá o Coritiba, na Arena da Baixada.

O Botafogo, por sua vez, não reclama tanto do resultado por se tratar de uma partida fora de casa com quatro desfalques - e, claro, devido às circunstâncias. O time chega aos 9 pontos, na 15ª posição. O Alvinegro encara o Vasco, no domingo, no Nilton Santos.

Os melhores: Bruno Nazário e Geuvânio

Os apoiadores foram as principais peças de seus times. Nazário se mostrou ligado e teve as melhores chances da partida, inclusive marcando um gol bem anulado. Geuvânio, por outro lado, ditou o ritmo do time após deixar o banco de reservas. Deu assistência, iniciou a jogada do pênalti e ainda acertou o travessão nos acréscimos.

Os piores: Luiz Otávio e Alvarado

O volante do Botafogo teve mais uma péssima atuação. Seus melhores momentos eram quando não participava das jogadas - e não errava. Já o apoiador rubro-negro entrou para ajudar na criação, mas acabou complicando o time ao cometer pênalti em Rhuan.

Gatito sofre lesão, Honda é poupado e Bota tem quatro desfalques

O Botafogo teve uma lesão de última hora. Gatito Fernández havia sentido um problema na coxa direita, mas viajou mesmo assim. No vestiário, realizou testes e percebeu que não teria condições de jogo - deu lugar a Diego Cavalieri. Além disso, o Alvinegro também decidiu poupar Keisuke Honda. Antes já teria os desfalques de Pedro Raul e Luis Henrique.

Athlético pressiona, mas para em Cavalieri

Confiorme esperado, o Athlético pressionou o Botafogo desde os primeiros minutos. Com muita intensidade, os donos da casa davam muito trabalho à defesa carioca. Melhor para Cavalieri, que teve grande atuação no primeiro tempo e conseguiu fazer grandes defesas. Além disso, teve a sorte de ver algumas bolas raspando a trave.

Botafogo muito mal

O Botafogo, por sua vez, não conseguia repetir a boa atuação que teve diante do Corinthians, no último sábado. O time sofria para trocar mais de dois passes e logo errava, devolvendo a bola para o adversário. Atuação muito ruim dos homens de meio de campo, que não conseguiam fazer a bola chegar ao ataque.

Lei do ex ataca em 1º chute, mas VAR anula gol do Botafogo

O primeiro chute do Botafogo veio somente aos 43min do primeiro tempo. Kevin fez belíssimo passe para Caio Alexandre em profundidade pela direita. O volante cruzou na medida para Bruno Nazário finalizar e vencer o goleiro Santos. O meia já havia defendido o Rubro-negro e não comemorou. Na sequência, o VAR pegou um impedimento na origem da jogada e anulou o gol corretamente.

Bota melhora no 2º tempo

O Botafogo cresceu de produção no segundo tempo e tentou oferecer mais perigo ao Botafogo. Após ter muita dificuldade para trocar passes na etapa inicial, o time corrigiu o problema e passou a rondar mais a área do Furacão, o que deixou o jogo mais aberto. Nenhuma grande chance, no entanto, ocorreu até os primeiros vinte minutos.

Victor Luis abre placar para o Botafogo

A partida se encaminhava para um empate insosso. O Botafogo, porém, aproveitou a escapada no ataque e viu Rhuan ser derrubado por Alvarado dentro da área. Victor Luis assumiu a responsabilidade e converteu: 1 a 0. Faltavam dez minutos de jogo para o Alvinegro conseguir sua segunda vitória no Brasileiro.

Athlético empata e perde pênalti em seguida

O Athlético teve tudo para sair de campo com os três pontos. O time empatou a partida com Ravanelli aos 42min e se lançou ao ataque. No lance seguinte, os donos da casa ainda tiveram um pênalti. Nikão, no entanto, mandou para fora. Nos acréscimos, Geuvânio ainda acertou o travessão.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 1 X 1 BOTAFOGO

Competição: Campeonato Brasileiro (9ª rodada)
Data e horário: 9/09/2020 (quarta-feira), às 17h30 (de Brasília)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
VAR: Braulio da Silva Machado (SC)
Cartões amarelos: Lucho González (ATP)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Victor Luis, do Botafogo, aos 34 minutos do segundo tempo; Ravanelli, do Athletico-PR, aos 42 minutos do segundo tempo

Athletico-PR: Santos; Jonathan (Khellven), Aguilar, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Erick (Ravanelli), Lucho González (Alvarado) e Léo Cittadini (Christian); Nikão, Fabinho (Geuvânio) e Bissoli. Técnico: Eduardo Barros

Botafogo: Diego Cavalieri; Marcelo Benevenuto, Rafael Forster e Kanu; Kevin, Luiz Otávio (Rentería), Caio Alexandre, Bruno Nazário e Victor Luis; Kalou (Rhuan) e Matheus Babi. Técnico: Paulo Autuori

Botafogo