PUBLICIDADE
Topo

Futebol

O trio do Lyon que se tornou recordista em títulos da Liga dos Campeões

Le Sommer, Bouhaddi e Renard, do Lyon, celebram o sétimo título da Champions League com o Lyon - Alejandro Rios/Getty Images
Le Sommer, Bouhaddi e Renard, do Lyon, celebram o sétimo título da Champions League com o Lyon Imagem: Alejandro Rios/Getty Images

Do UOL, em São Paulio

31/08/2020 04h00

O título da Champions League vencido pelo Lyon ontem (30) em cima do Wolfsburg, pelo placar de 3 a 1, não marcou apenas mais um ponto na hegemonia do clube, que ganhou a competição continental pela sétima vez, mas serviu também para enaltecer três jogadoras em especial. Sarah Bouhaddi, Eugene LeSommer e Wendie Renard estiveram presentes em todas as conquistas da equipe francesa e, assim, tornaram-se recordistas de títulos da Liga dos Campeões.

Anteriormente, o detentor de maior número de conquistas do principal torneio europeu era o espanhol Paco Gento, que venceu seis vezes a Ligas dos Campeões pelo Real Madrid em meados do século passado. Agora, as três francesas são as atletas que, independentemente de gênero, mais chegaram ao topo do pódio.

As jogadoras

Wendie Renard é a principal zagueira do mundo. Com 1,87, uma bola aérea poderosa e uma inteligência tática acima do normal, Renard joga no Lyon desde o início de sua carreira como jogadora. Foi dela o gol na semifinal contra o rival PSG que classificou o Lyon para a quinta final consecutiva. Além de ser uma segurança atrás, ela é uma ameaça no ataque, sendo quase imparável graças à sua estatura e facilidade em posicionamento.

A defensora é a capitã da França e esteve nas 11 melhores da FIFA pelo seu desempenho durante a Copa do Mundo de 2019. Além disso, de acordo com a "FourFourTwo", Renard é uma das cinco jogadoras mais bem pagas do planeta.

Eugénie Le Sommer despontou há 10 anos como uma das mais promissoras atacantes no cenário internacional do futebol feminino. Foi destaque por todas as seleções de base da França e no Mundial Sub-20 de 2008, no Chile, levou a bola de Bronze, sendo eleita a terceira melhor jogadora daquele campeonato. Já destaque, não demorou a ser convocada para a seleção principal e, com apenas 19, fez sua estreia.

Atuando como ponta mais aberta ou centroavante, Eugénie sempre foi uma jogadora capaz de entregar muitos gols tanto pelo Lyon quanto pela sua seleção. Nas últimas rodadas da Champions, no entanto, acabou perdendo posição para a inglesa Nikita Parris. Por obra do destino, Parris foi expulsa na semifinal e, assim, Le Sommer entrou como titular na grande decisão e marcou o primeiro gol do Lyon.

Por último, a goleira Sarah Bouhaddi está longe de ser uma unanimidade para quem acompanha a modalidade. Insegura e, às vezes, afobada, a francesa já foi muito questionada pelos torcedores do Lyon e quase se transferiu durante a pausa por conta da pandemia. Ela, inclusive, chegou a publicar em seu Twitter uam despedida do clube o que acabou não se concretizando.

Bouhaddi ficou, foi titular, importante na conquista da Copa da França, há algumas semanas, e, mais uma vez, provou ter estrela.

Conquistas pelo Lyon, mas ainda falta algo

Apesar do sucesso no clube, ainda falta para as jogadoras um título expressivo com a seleção francesa, que nunca foi mais longe do que uma semifinal de Copa do Mundo. No Mundial do ano passado, jogando em casa, a expectativa para que finalmente essa geração francesa conquistasse um troféu importante era alta. No entanto, os sonhos das anfitriãs foram dizimados pelos Estados Unidos, que as venceram nas quartas de final e, posteriormente, se tornaram tetracampeãs.

Nas Olimpíadas, mais frustração. O melhor resultado foi um quarto lugar na Olimpíada de Londres, em 2012, quando perderam a disputa da medalha de Bronze para o Canadá. Em 2021, a Olimpíada de Tóquio é mais uma chance para quebrar esse "tabu".

Se pela seleção ainda falta uma conquista para "coroar" a carreira do trio, em termos de futebol de clubes, elas não tem absolutamente nada a provar. São mais de 20 títulos pelo Lyon e carreiras consagradas pelo maior clube de futebol feminino do mundo. Elas estiveram presentes em todas as conquistas recentes de Champions, Copa da França e Campeonato Francês, assim, sendo nomes importantes na construção do vitorioso Lyon.

Futebol