PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio vai usar parte da venda de Cebolinha para quitar acordo com elenco

Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

31/08/2020 10h30

O Grêmio vai usar parte do valor da venda de Everton Cebolinha para quitar acordo com o grupo de jogadores. Cerca de R$ 20 milhões serão destinados ao diferimento dos vencimentos, acerto realizado em virtude dos efeitos da pandemia de Covid-19.

Em reunião no Conselho Deliberativo, na semana passada, a diretoria informou a finalidade da verba e percentual final obtido no negócio com o Benfica.

O Grêmio acordou com os jogadores parcelamento de 55% dos vencimentos de abril a setembro de 2020, com pagamento até dezembro de 2022. Agora, a quitação será antecipada. A ideia gremista é liquidar os débitos e evitar riscos financeiros, por se tratar de acordo longo.

Aos 23 anos, Cebolinha trocou Porto Alegre por Lisboa em operação de 20 milhões de euros (R$ 126,8 milhões à época). O Grêmio fez acordo com Fortaleza, Gilmar Veloz — antigo empresário de Everton, e Celso Rigo, investidor do clube, e ficou com 59% do valor total.

Os 9% a mais que o previsto em contrato vieram de negociação onde Veloz cedeu 5%, Celso Rigo 2% e Fortaleza outros 2%.

O UOL Esporte revelou que o Benfica tem até 15 de setembro para realizar a transferência do dinheiro envolvido na negociação. O Grêmio recebe toda a quantia e é o responsável por repassar aos demais partícipes do acordo — Fortaleza e empresários.

Além de quitar o acordo com atletas, o Grêmio planeja dividir o restante do dinheiro obtido no negócio em duas áreas: amortização de dívidas e aporte de fluxo de caixa.

Futebol