PUBLICIDADE
Topo

Futebol

PSG se mexe para renovar com Mbappé e Neymar; e brasileiro pede mais tempo

Mbappé e Neymar assistem do banco de reservas à partida entre PSG e Lorient, pela Copa da França - Stephane Mahe/Reuters
Mbappé e Neymar assistem do banco de reservas à partida entre PSG e Lorient, pela Copa da França Imagem: Stephane Mahe/Reuters

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Lisboa

27/08/2020 12h00

O Paris Saint-Germain tem pressa para prolongar os contratos de Neymar e Kylian Mbappé. O clube francês elegeu os acordos com a dupla como prioridade para a próxima temporada e encara diferentes realidades nas negociações. Enquanto o francês apalavrou a renovação, o brasileiro ainda pede tempo antes de se decidir.

Os contratos de Neymar e Mbappé com o PSG vão até junho de 2022. O clube quer prolongar os contratos até junho de 2025 o mais rapidamente possível.

Siga o UOL Esporte no

A estratégia para manter Neymar passa pela reaproximação da diretoria com o entorno do jogador. O relacionamento agora é bom até mesmo com o antes desafeto Leonardo, diretor de futebol do clube. A proximidade do presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, com o camisa 10 e o pai do jogador também é vista como fundamental para a conclusão de um acordo.

Após a derrota para o Bayern de Munique, na final da Liga dos Campeões, Al-Khelaifi deu um longo abraço a Neymar, com palavras ao pé do ouvi do brasileiro para consolá-lo. O presidente do PSG, segundo relatos vindos do clube, é fã do camisa 10 e tem bom relacionamento com ele.

A relação ficou desgastada no ano passado, quando Neymar tentou se transferir para o Barcelona e viu o PSG impor o pagamento de 222 milhões de euros para liberá-lo e assim impedir sua ida para o clube espanhol. No entanto, o tempo devolveu o cenário de paz entre os dois.

Em Lisboa, palco da fase final da Liga dos Campeões, Al-Khelaifi, o pai de Neymar e um dos empresários do jogador, o iraniano Kia Joorabchian, estiveram juntos em dois jantares para discussões sobre o futuro do camisa 10. No entanto, um acordo ainda não é considerado certo segundo informações vindas de ambos os lados.

O clube francês ainda olha para o cenário de Neymar com certa desconfiança depois da traumática janela de transferências do verão europeu passado, quando o camisa 10 tentou voltar ao Barcelona. Do lado do jogador, pessoas que convivem com ele dizem que seu desejo de respirar novos ares não se apagou, mas o momento é de descansar e digerir a dolorosa derrota para o Bayern de Munique.

Com Mbappé, o cenário é de tranquilidade. Há garantia por parte do jogador de que a renovação será realizada mesmo diante do cenário de pressão do Real Madrid nos bastidores. Se sair do PSG, o atacante quer que o clube francês tenha lucro em relação aos 185 milhões de euros (cerca de R$ 1,2 bilhão, na cotação atual) pagos aos Monaco por sua contratação em 2017.

Para isso, a ideia é ampliar o contrato até 2025, mas deixar aberta a possibilidade de Mbappé se transferir caso receba uma proposta vantajosa. O PSG acredita que o preço do atacante tende a aumentar - segundo o site Transfermarkt, especializado no mercado da bola, o jogador tem valor estimado de 180 milhões de euros, o maior do mundo.

Futebol