PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Botafogo vence em jogo polêmico, elimina Paraná e avança na Copa BR

Botafogo conseguiu classificação após vencer o Paraná no Durival Britto - Vítor Silva/ BFR
Botafogo conseguiu classificação após vencer o Paraná no Durival Britto Imagem: Vítor Silva/ BFR

Do UOL, no Rio de Janeiro

26/08/2020 20h53

O Botafogo está na quarta fase da Copa do Brasil. A vaga foi conquistada nesta quarta-feira após o time vencer por 2 a 1 e eliminar o Paraná, no Durival Britto. Marcelo Benevenuto, Danilo Barcelos e Thales marcaram os gols da partida. Os duelos da próxima fase da competição serão definidos por um sorteio feito pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

A partida teve uma grande polêmica no segundo tempo. É que o gol de empate do Paraná gerou muita reclamação por parte do Botafogo. O Alvinegro estava no campo de ataque e viu o árbitro Vinicius Furlan tocar na bola e armar contra-ataque. Guilherme Santos fez falta e, na cobrança, os donos da casa estufaram as redes. A nova regra indica que o lance deveria ser paralisado com a interferência do juiz, o que não ocorreu.

O Botafogo volta a campo no sábado, quando receberá o Internacional no Nilton Santos em jogo válido pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Paraná, por sua vez, visita o Vitória para se manter na liderança da Série B também no sábado.

Os melhores: Marcelo Benevenuto, Gatito e Renan Bressan

O Botafogo conseguiu a classificação e pode agradecer e muito a dois jogadores. Marcelo Benevenuto e Gatito Fernández se destacaram e tiveram grande parcela para o resultado. Pelo outro lado, Renan Bressan mostrou qualidade e levou muito perigo ao adversário.

Os piores: Luis Henrique e Paulo Henrique

Luis Henrique não teve boa atuação. O jovem atacante perdeu muitas bolas no campo ofensivo e não conseguiu dar sequências às boas tramas da equipe. No Paraná, Luis Henrique falhou feio no gol marcado por Benevenuto ao não acompanhar o zagueiro do Botafogo.

Botafogo mantém esquema com três zagueiros

O técnico Paulo Autuori decidiu repetir a escalação contra o flamengo com uma única mudança: Pedro Raul na vaga de Matheus Babi. Na defesa, Marcelo, Kanu e Rafael Foster seguiram firme na tática com três zagueiros. O objetivo é mandar a campo um time reativo, assim como foi diante de Atlético-MG e Flamengo.

Paraná assusta com chutes de média distância

Os donos da casa fizeram o que deles era esperado. Mandou na partida ficando grande parte do tempo com a posse de bola. Como é de sua característica, o Paraná arriscou vários chutes de média distância e exigiu grandes defesas de Gatito Fernández. Além disso, o Tricolor mostrava boa estratégia quando perdia a bola. Os donos da casa paravam o lance ou faziam forte marcação para recuperar a posse, o que tirou os contra-ataques do Botafogo.

Botafogo equilibra jogo, mas oferece pouco perigo

A tática bem executada pelo Paraná praticamente anulou o Botafogo no primeiro tempo. O time teve muita dificuldade para encaixar o contra-ataque ou até mesmo criar jogadas de forma propositiva. Isso fez com que o time de Paulo Autuori ficasse apenas correndo atrás do adversário após ficar preso na marcação do adversário. A única boa notícia foi conseguir equilibrar e evitar maiores perigos durante o primeiro tempo. A mensagem ficou clara: o Alvinegro precisava mudar para a etapa complementar.

Botafogo abre placar com ponto fraco do Paraná

Logo na volta do intervalo, o Botafogo aproveitou uma falha constante no time do Paraná na temporada. O cruzamento no segundo pau é um dos pontos fracos dos donos da casa e foi justamente por ali que Marcelo Benevenuto aproveitou para abrir o placar. Em cobrança de escanteio de Bruno Nazário, o zagueiro subiu sozinho para estufar as redes. Gol que deixou os cariocas em boa vantagem após vitória por 1 a 0 também no Rio de Janeiro.

Paraná empata com gol polêmico

O Paraná não deixou o Botafogo comemorar por muito tempo. O empate, no entanto, veio de forma polêmica. Os cariocas estavam no ataque e, em meio a troca de passes, a bola bateu no árbitro Vinicius Forlan, e armou contra-ataque. Guilherme Santos fez falta e, na cobrança, os donos da casa chegaram a um empate. De acordo com a nova regra, o lance deveria ter sido paralisado com falta marcada para o Alvinegro, o que não ocorreu e irritou os botafoguenses.

Jogo fica aberto, mas equipes desperdiçam chances

Após os gols, a partida ficou aberta e ambas equipes tiveram chance de marcar. O Paraná pecou bastante nas finalizações e não conseguiu o segundo gol, que levaria a partida para os pênaltis. O Botafogo, por sua vez, não matou a partida, mas chegou perto quando Kanu acertou a trave.

Após show de horrores, Botafogo mata partida

O Botafogo teve inúmeras chances de matar a partida nos minutos finais. Foram várias decisões equivocadas, o que manteve o jogo aberto. O golpe final veio nos acréscimos após pênalti em Babi. Danilo converteu com tranquilidade.

FICHA TÉCNICA:
PARANÁ 1 x 2 BOTAFOGO

Data e hora: 26/08/2020 (quarta-feira), às 19h (horário de Brasília)
Local: Durival Britto (PR), em Curitiba
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Auxiliares: Anderson José Coelho e Luiz Alberto Andrini (SP)
Cartões amarelos: Higor Meritão, Juninho (PAR); Kanu, Pedro Raul, Gatito Fernández (BOT)
Cartão vermelho: -
Gols: Marcelo Benevenuto, do Botafogo, aos quatro minutos do segundo tempo; Thales, do Paraná, aos 10 minutos do segundo tempo; Danilo Barcelos, do Botafogo, aos 51 minutos do segundo tempo

PARANÁ: Alisson; Paulo Henrique, Thales, Fabrício e Juninho; Jhony Douglas (Michel), Higor Meritão e Renan Bressan; Gabriel Pires (Marcelo), Bruno Gomes e Andrey. Técnico: Allan Aal

BOTAFOGO: Gatito Fernandez, Marcelo, Kanu e Rafael Foster; Kevin, Caio Alexandre, Honda (Luiz Otávio), Bruno Nazário (Matheus Babi) e Guilherme Santos (Danilo Barcelos); Luis Henrique (Rhuan) e Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori

Botafogo