PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Índio, ex-Corinthians, quer montar time de indígenas e disputar campeonatos

Ex-lateral Índio, do Corinthians, ao lado dos irmãos na Aldeia Xucuru-Kariri, em Minas Gerais - Acervo pessoal
Ex-lateral Índio, do Corinthians, ao lado dos irmãos na Aldeia Xucuru-Kariri, em Minas Gerais Imagem: Acervo pessoal

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

25/08/2020 04h00

Um time só de indígenas na elite do futebol brasileiro parece algo distante, mas o projeto começou a brotar em Minas Gerais. O pai da ideia é José Sátiro do Nascimento, o Índio, ex-lateral campeão mundial pelo Corinthians em 2000. O ex-jogador, que vive na aldeia Xucuru-Kariri, em Minas Gerais, passará a montar uma espécie de seleção juvenil no Estado nos próximos meses.

A ideia de Índio, 41 anos, é sair pelas 16 aldeias mineiras para caçar talentos de até 18 anos e, então, montar um time competitivo. Depois, o ex-lateral buscará espaço em campeonatos locais e até nacionais. Ele conta com o apoio de Vampeta e Casagrande.

"São 16 aldeias aqui em Minas Gerais. Quero montar um time para disputar a Copinha e o Campeonato Mineiro. Vamos esperar passar a pandemia. Quando passar, vou a São Paulo para conversar com o Vampeta para começar isso", disse Índio em entrevista ao UOL Esporte.


"Vai ser um time só de índios, temos um campo aqui dentro da nossa aldeia. Vou sair pelas aldeias para pegar um, dois atletas. Vou escolher os melhores. Será uma seleção das aldeias. Aqui tem muito jogador bom", completou.

Índio conta que Vampeta ajudará na busca por parcerias a fim de viabilizar a criação do time. Casagrande, por sua vez, é um defensor da causa indígena no Brasil. Há um mês, o comentarista da Globo publicou um texto em seu blog exaltando o projeto do ex-lateral. A reportagem entrou em contato com Vampeta e Casagrande para obter mais detalhes, mas não obteve resposta.

O projeto, por ora, caminha a passos lentos por causa da pandemia do novo coronavírus. Índio está isolado na aldeia ao lado de familiares e mais de 170 famílias. Segundo ele, não há casos no local.

Índio - Ormuzd Alves/Folhapress - Ormuzd Alves/Folhapress
Índio em ação pelo Corinthians na final do Brasileirao 1998, contra o Cruzeiro, no Morumbi
Imagem: Ormuzd Alves/Folhapress

Nas próximas semanas, o campo localizado na aldeia Xucuru-Kariri será reformado. De acordo com Índio, ele será ampliado e ganhará um gramado no lugar da terra batida. A ideia é construir até uma pequena arquibancada. A obra conta com o apoio da Prefeitura de Caldas.

A expectativa de Índio também gira em torno dos Jogos Indígenas, que podem ser disputados no local em 2021. A data segue aberta também devido à pandemia. A última edição, em 2015, reuniu 16 modalidades, como arco e flecha e corrida da tora.

A aldeia de Índio migrou para a cidade de Caldas, em Minas Gerais, em 2002. Antes, ela estava localizada em Palmeira dos Índios, em Alagoas, onde Índio nasceu, em 1979. Ele chegou ao Corinthians em 1998, depois de despontar no Vitória.

Futebol