PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Em baixa, Dome tem semana para 'explicar' mudanças e reduzir pressão no Fla

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/08/2020 04h00

A vida de Domènec Torrent não tem sido nada fácil desde que chegou ao Flamengo. O treinador assumiu um time acostumado com vitórias, que estão escassas desde a saída de Jorge Jesus. Um dos principais questionamentos sobre o catalão é sobre as frequentes mudanças realizadas no time titular, o que pouco acontecia com o português no comando.

A primeira semana de Torrent foi livre de jogos e ele tentou implementar de cara sua filosofia de trabalho. Elas não foram bem absorvidas pelo elenco e o que se viu foi um time confuso e sem identidade nas duas primeiras partidas. Não à toa o time foi derrotado para Atlético-MG e Atlético-GO.

Após o segundo revés, houve uma reunião entre jogadores e treinador para uma conversa. O principal objetivo era dizer que eles precisariam de mais tempo para absorver a nova filosofia. Nesse meio tempo, Dome perdeu Rafinha para o futebol grego e se viu obrigado testar opções na posição. De resto, ele passou a repetir o time de Jesus.

Os resultados ruins trouxeram as primeiras cobranças. A pressão ficou alta e o catalão disse o óbvio, que precisava de tempo para ser interpelado dessa forma. No futebol brasileiro, no entanto, só se consegue tempo com vitórias. E foi o que aconteceu: 1 a 0 no Coritiba, sem muitas invenções.

A expectativa era que o time engrenaria, mas não foi o que aconteceu. Contra Grêmio e Botafogo mais duas atuações bastante regulares, sem quaisquer resquícios do Flamengo envolvente de Jorge Jesus. Dois empates que mantêm o Rubro-negro no meio da tabela de classificação e o torcedor com pulga atrás da orelha.

Contra o Botafogo, Dome deixou Gerson e Arrascaeta no banco de reserva durante os 90min de jogo. Na coletiva não foi perguntando diretamente sobre isso, mas deu a entender que tem escalado a equipe de acordo com os relatórios médicos que recebe. Ou seja, quem tiver em melhores condições físicas será titular.

"Por isso digo que é claro que precisamos de tempo. Só temos tempo para treinar, só para recuperar e jogar novamente. Temos que tentar jogar com os melhores jogadores em cada momento. E os melhores não são nomes, muitas vezes são os que estão na melhor forma. Vamos tentar jogar sempre com os melhores", disse o comandante rubro-negro.

Dome não terá muito tempo livre de jogos para trabalhar, mas ganhou uma semana em uma temporada complicada nesse sentido. O Flamengo volta a campo somente no domingo, quando visitará o Santos, na Vila Belmiro. Oportunidade para o catalão conseguir passar melhor sua filosofia de jogo para grupo, ávido pela volta de melhores dias.

Flamengo