PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Galhardo faz dois, Inter bate Atlético-GO e assume liderança do Brasileiro

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

19/08/2020 22h23Atualizada em 20/08/2020 11h00

O Internacional ficou com 10 jogadores por causa da expulsão de William Pottker. Mas contou com dois gols de Thiago Galhardo para vencer o Atlético-GO, hoje (19), no Beira-Rio, pela quarta rodada do Brasileirão. O placar do jogo foi 3 a 0, Musto marcou o outro gol do jogo.

Com o resultado, combinado com a derrota do Atlético-MG para o Botafogo, o Colorado assumiu a liderança do campeonato, com nove pontos. O Galo tem a mesma pontuação, mas está atrás no saldo de gols. O Atlético-GO ficou com quatro pontos.

Dois times podem ultrapassar o Colorado ao fim da rodada. O Vasco, que pega o Ceará, e o Bahia, que enfrenta o São Paulo. Para isso, precisam vencer e tirar diferença no saldo. Os jogos são amanhã (20).

Foi o primeiro jogo sem Paolo Guerrero, que não atuará mais nesta temporada por causa de uma lesão no joelho direito.

Na próxima rodada, o Internacional recebe o Atlético-MG, sábado, no Beira-Rio. Já o Atlético-GO pega o Goiás, no mesmo dia.

Foi bem:Homem de confiança marca

Damián Musto levou amarelo. Mas, no segundo tempo, marcou de cabeça o primeiro gol do jogo. Homem de confiança de Coudet, ele foi importante para o time.

Foi mal: Pottker herda vaga de Guerrero e acaba expulso

Herdeiro da vaga aberta com a lesão de Paolo Guerrero, Pottker não foi bem. Pouco construiu no ataque e desperdiçou jogadas de cruzamento. Sua melhor chance foi em uma conclusão de fora da área que o goleiro Jean defendeu. No segundo tempo, acertou um tapa no rosto de um adversário e acabou expulso.

Galhardo entra e marca duas vezes

Galhardo foi um dos jogadores preservados por Eduardo Coudet no início do jogo. Mas não precisou de muito tempo para fazer dois gols. Ele entrou e definiu o jogo. Na comemoração do segundo gol, foi até as câmeras e gritou: "Força Guerrero, estamos juntos".

Jogo do Inter: Colorado cria pouco, mas melhora com titulares

O Inter criou muito pouco. Com jogadores de meio-campo presos entre marcadores, restou ao time de Eduardo Coudet utilizar os laterais. Mas Rodinei e Jussa não conseguiram abastecer da melhor forma Pottker e Peglow. Os atacantes tentaram se aproximar, abrir espaço, mas as melhores chances vieram em conclusões de longe. Sem muito ameaçar no primeiro tempo, a equipe deixou mais dúvidas do que certezas ao comando técnico. Na segunda etapa, porém o jogo se resolveu. Primeiro em um escanteio e depois com a entrada de mais titulares, que tinham sido preservados.

Jogo do Atlético-GO: "armadilha" prende o Inter, mas dura pouco

O Atlético-Go montou uma "armadilha" para o Inter. Bloqueou o centro do campo, deixando os laterais com a responsabilidade de criação. Desta forma, desabasteceu os atacantes do time gaúcho, que pouco conseguiram fazer. E quando teve a bola, o time de Vágner Mancini tratou de trocar passes rápidos e utilizar a linha defensiva avançada da equipe da casa. Chegou, três vezes, a ter chances claras de gol. Mas todos os lances foram invalidados por impedimento. No segundo tempo, porém, o Inter escapou da armadilha e fez o resultado.

Cobertor no banco de reservas

Sentindo frio pela baixa temperatura na noite da capital gaúcha, os jogadores do Atlético-GO utilizaram casacos e cobertores no banco de reservas do Beira-Rio.

Pato vem aí

Alexandre Pato está prestes a ser anunciado pelo Inter. O jogador rescinde vínculo com o São Paulo e deve se acertar com o Colorado até o fim da semana.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 3 X 0 ATLÉTICO-GO

Data: 19/08/2020 (Quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Wagner Reway
Auxiliares: Oberto da Silva Santos e Kildenn Tadeu de Lucena
VAR: Rodolpho Toski Marques
Cartões amarelos: Musto, Jussa e Marcelo Lomba (INT); Éder, Everton Felipe (ACG)
Cartões vermelhos: Pottker (INT)
Gols: Musto, do Inter, aos 6 minutos do segundo tempo; Thiago Galhardo, do Inter, aos 26 e aos 45 minutos do segundo tempo.

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Rodinei, Cuesta, Zé Gabriel e Jussa; Musto, Praxedes (Edenilson), Patrick (Moisés) e Marcos Guilherme (Rodrigo Lindoso); Peglow (Galhardo) e Pottker.
Técnico: Eduardo Coudet

ATLÉTICO-GO
Jean; Moacir (Chico), Éder, Gilvan e Nicolas; Édson, Marlon Freitas e Mateuzinho (Matheus Vargas); Jorginho (Vitor Lec), Éverton Felipe e Hyuri (Júnior Brandão).
Técnico: Vágner Mancini