PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Veiga marca no fim, Palmeiras vence o Athletico e acaba jejum na Série A

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

19/08/2020 21h31

Classificação e Jogos

O Palmeiras venceu o Athletico na Arena da Baixada hoje (19), por 1 a 0, graças ao gol de Raphael Veiga já nos acréscimos. Esta foi a primeira vitória do atual campeão paulista no Campeonato Brasileiro, depois de três jogos disputados.

Em uma atuação fraca dos dois clubes, valeu a briga no lance aos 46 minutos do segundo tempo para amenizar o ambiente de cobrança que vinha se criando no Verdão. Agora com cinco pontos, o Palmeiras sobe para a primeira metade da tabela, enquanto o Athletico perdeu a segunda seguida e está com seis.

As equipes voltam a campo no fim de semana: sábado, o Furacão recebe o Fluminense, enquanto o Palmeiras joga no domingo, contra o Santos, no Morumbi.

Gol chorado encerra jejum na Série A

O Palmeiras, enfim, encerrou seu calvário contra equipes de Série A na temporada. Com um gol chorado, depois de mais de 90 minutos de um futebol bem fraco na Arena da Baixada, Raphael Veiga saiu do banco para decretar a vitória palmeirense por 1 a 0. Ex-jogador do Athletico, o meia aproveitou a sobra depois de uma rebatida dentro da área e chutou, com desvio, abrindo o placar. Este foi o nono jogo do Verdão contra times da primeira divisão: até então, eram seis empates e duas derrotas, incluindo a campanha campeã no Paulista.

Mudanças que não surtem efeito

Enquanto Lucas Silvestre, auxiliar de Dorival Júnior (recuperando-se de coronavírus), decidiu escalar o Athletico com três volantes, Vanderlei Luxemburgo voltou a usar um meia com Lucas Lima, e ainda deu nova chance a Bruno Henrique. A ideia era fazer um Palmeiras mais leve, que trabalhasse mais a bola. Não foi o que ocorreu no fraquíssimo primeiro tempo da Arena da Baixada. Dependente da bola longa para Rony, o Verdão foi inofensivo, assim como o Furacão. Nenhum dos goleiros foi ameaçado de fato na primeira metade do duelo em Curitiba.

Lei do ex, no fim, define a partida

Athletico e Palmeiras tinham entre seus titulares atacantes que vieram do rival: Carlos Eduardo pelo lado do rubro-negro, e Rony na equipe alviverde. O ex-palmeirense tentou uma finalização no primeiro tempo, mas mandou sem direção e acabou substituído, enquanto o camisa 11 do Verdão foi mais explorado, mas também não foi bem. Destaque athleticano na temporada passada, Rony segue sem deslanchar, mas até deu uma assistência para o gol de Lucas Lima. O lance, contudo, foi anulado por seu impedimento. Coube a Veiga, que saiu do banco do Palmeiras, castigar a equipe pela qual conquistou a Copa Sul-Americana de 2018.

Segundo tempo mais animado

O jogo foi pelo menos mais emocionante depois do intervalo. O árbitro de vídeo avaliou um possível pênalti de Patrick de Paula em Léo Cittadini, mas mandou o jogo seguir. Foi também depois da avaliação do VAR que o gol palmeirense foi anulado, pela posição irregular de Rony no início da jogada. O Palmeiras, mais adiantado, melhorou a marcação sob pressão, só que errou demais a definição de jogadas. O Furacão poderia ter saído com a vitória depois de uma reposição errada de Weverton, mas o tiro de Pedrinho acertou a trave.

Na última sequência de mexidas, Luxemburgo colocou Ramires, Raphael Veiga e Gustavo Scarpa. Com estes atletas, o Palmeiras conseguiu apertar mais o Athletico e rondou a área athleticana. Se faltava mais qualidade técnica, veio o gol na marra para aliviar o clima na equipe que venceu o Paulistão há duas semanas.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 0 x 1 PALMEIRAS

Data: 19 de agosto de 2020, quarta-feira, às 19h30
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Marcio dos Santos (RN) e Vinicius Melo de Lima (RN)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Cartões amarelos: Wellington, Khellven, Vitinho, Fernando Canesin, Thiago Heleno (CAP)

GOL: Raphael Veiga, aos 46 minutos do segundo tempo (0-1)

ATHLETICO: Santos; Khellven, Lucas Halter, Thiago Heleno e Abner; Wellington, Richard (Marquinhos Gabriel) e Léo Cittadini (Fernando Canesin); Nikão (Geuvânio), Vitinho (Pedrinho) e Carlos Eduardo (Mingotti). Técnico: Lucas Silvestre (auxiliar)

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Patrick de Paula, Gabriel Menino (Zé Rafael), Bruno Henrique (Gustavo Scarpa) e Lucas Lima (Ramires); Rony (Raphael Veiga) e Luiz Adriano (Willian). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Futebol