PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020

Lyon vence na Champions e mantém City de Guardiola bem longe do título

Jogadores do Lyon comemoram gol marcado por Cornet, o primeiro da vitória sobre o Manchester City - Matthew Ashton - AMA/Getty Images
Jogadores do Lyon comemoram gol marcado por Cornet, o primeiro da vitória sobre o Manchester City Imagem: Matthew Ashton - AMA/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

15/08/2020 17h53

O Lyon fez jogo de time grande na tarde de hoje (15), venceu o Manchester City por 3 a 1 e se classificou às semifinais da Liga dos Campeões da Europa. Cornet e Dembele (2) marcaram os gols da classificação, enquanto De Bruyne fez para os ingleses. É a terceira vez seguida em que o time de Pep Guardiola cai nas quartas de final.

O treinador espanhol chegou ao City em julho de 2016 e na primeira Champions caiu nas oitavas com o City (para o Monaco). Desde então o clube acumula eliminações para Liverpool, Tottenham e agora Lyon, todas nas quartas. "A gente até tentou diminuir a diferença, mas não consegue passar das quartas de final. Tivemos bastante dificuldade para encontrar nossa maneira de atacar", admitiu Guardiola depois da eliminação.

O time francês agora enfrenta o Bayern de Munique, que ontem humilhou o Barcelona por 8 a 2. A semifinal está marcada às 16 horas (de Brasília) de quarta-feira (19), um dia depois da outra chave, em que RB Leipzig e PSG definem quem deles joga a decisão.

Hoje, o jogo foi todo estratégico. O Lyon anulou as intenções de Guardiola por uma hora inteira, período em que abriu o placar. Depois o City foi obrigado a ir para cima, empatou e teve chance de virar, mas desperdiçou. Muito mais eficiente, o time francês marcou duas vezes com Dembele para garantir lugar entre os quatro melhores da Champions League.

Manchester City x Lyon, pelas quartas de final da Liga dos Campeões

O melhor: Dembele entra para decidir

O Lyon vivia maus bocados na metade do segundo tempo, quando passou por duas substituições que mudariam o jogo. Dembele foi uma delas: entrou aos 29 do segundo tempo, desempatou em quatro minutos e em 12 garantiu a vaga do time francês na semifinal.

O pior: Walker erra duas vezes no mesmo lance

Kyle Walker e Cornet - Franck Fife/Pool via Getty Images - Franck Fife/Pool via Getty Images
Imagem: Franck Fife/Pool via Getty Images

Depois do gol do Lyon, Kyle Walker ouviu um monte de Guardiola na beira do campo. E a bronca não foi de graça: o lateral não fez a linha de impedimento e depois esqueceu de correr para trás e acompanhar Cornet, que abriu o placar. Ele também foi um dos prejudicados pelo esquema com três zagueiros não dar certo no primeiro tempo. Ele não é ofensivo como Cancelo, o ala do outro lado, por isso contribuiu pouco no ataque.

Guardiola usa um marcador a mais e espelha o Lyon

Contra os pontas rápidos do Lyon, Pep Guardiola escalou um marcador a mais e se defendeu com uma linha de cinco. Não fosse isso, o time francês teria espaço demais para explorar. Acontece que a linha se perdeu em uma bola longa, Walker esqueceu de sua função, e Cornet aproveitou rebote para abrir o placar.

Cheio de defensor, City perde agudeza

Com Bernardo Silva, David Silva, Foden e Mahrez no banco, Guardiola insistiu em um time pouco criativo até os 55 minutos, quando este último entrou na vaga de Fernandinho. Aí o City deu bola para quem sabe criar espaço e conseguiu ter jogo com Mahrez e Sterling, mas perdeu gols que depois custaram caro.

Encurralado, Lyon muda de cara e acerta

Depois de sofrer o empate, já na reta final, o técnico Rudi García fez duas trocas e mudou o esquema do Lyon. Desmontou a linha de cinco defensores e voltou a ter mais meio-campistas para acertar um contragolpe - o que não vinha conseguindo. Dembele, um dos reservas que entrou aos 29 do segundo tempo, aos 34 desempatou e aos 42 garantiu a vaga nas semifinais.

Cronologia do jogo

Cornet - Michael Regan - UEFA - Michael Regan - UEFA
Imagem: Michael Regan - UEFA

O City começou assustando com Sterling, que recebeu pela esquerda, escapou e deixou bola açucarada no meio da pequena área, mas a zaga afastou. Ficou tudo mais ou menos encaixado nos primeiros vinte minutos: o time inglês tinha mais a posse, bem ao estilo Guardiola, e não teve oportunidade de beliscar a saída de bola adversária - como havia feito contra o Real Madrid, na semana passada.

Quando o jogo era todo de bola rasteira e passe curto, o brasileiro Fernando Marçal espetou um lançamento preciso para Ekambi ficar na cara de Ederson. García conseguiu se recuperar, mas foi o único do City a acompanhar a jogada e viu o rebote ser aproveitado por Cornet. Lyon 1 a 0.

O City passou a reagir na base da insistência: primeiro Rodrigo bateu fraco após passe de Sterling para trás; depois este mesmo Sterling foi lançado nas costas da zaga e parou em Anthony Lopes. Foram as duas melhores jogadas do time em um primeiro tempo de pouca criatividade e De Bruyne e Gabriel Jesus apagados.

O segundo tempo começou como o primeiro havia terminado: o Lyon recolhido, mas relativamente seguro; cheio de gente na entrada da área ou onde a bola estivesse. Os contra-ataques rarearam, então o City alugou de vez o campo de ataque depois da entrada de Mahrez. Aos poucos os espaços foram aparecendo.

Não por coincidência, aos Mahrez lançou Sterling pelo lado esquerdo, viu o inglês se livrar da marcação e levantou a cabeça para servir De Bruyne no lance do empate. 1 a 1. O momento era todo do City, mas faltou capricho para virar o jogo: Gabriel Jesus primeiro desperdiçou bola na pequena área, sozinho; depois se redimiu dando bola para Sterling marcar, mas viu o companheiro perder um gol inacreditável.

Time competitivo também precisa de sorte. O Lyon respondeu de forma estratégica, acertou as substituições para aliviar a pressão que sofria e aí conseguiu se soltar: fez dois gols decisivos com Dembele e cavou lugar nas semifinais.

MANCHESTER CITY 1 X 3 LYON

Data: 15 de agosto de 2020, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Competição: Liga dos Campeões da Europa (quartas)
Local: Estádio José Alvalade, em Lisboa (POR)
Árbitro: Danny Makkelie (HOL)
Auxiliares: Mario Diks e Hessel Steegstra (ambos da Holanda)
Cartões amarelos: Fernandinho, Rodri (City); Dubois, Marcelo (Lyon)

Gols: Cornet, aos 24 minutos do primeiro tempo; De Bruyne, aos 24, e Dembele aos 34' e aos 42 minutos do segundo tempo.

MANCHESTER CITY: Ederson, Walker, Fernandinho (Mahrez), Eric García, Laporte e João Cancelo; Gundogan, Rodri (David Silva), De Bruyne e Sterling; Gabriel Jesus. Técnico: Pep Guardiola.

LYON: Anthony Lopes, Dubois (Kenny Tete), Denayer, Marcelo, Fernando Marçal e Cornet; Caqueret, Bruno Guimarães (Thiago Mendes) e Aouar; Depay (Dembele) e Toko-Ekambi (Reine-Adélaïde). Técnico: Rudi Garcia.