PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras paga R$ 8,3 mi à Crefisa para abater dívidas por Dudu e Juninho

Dudu foi para o Al Duhail, do Qatar, e o Palmeiras abateu parte da dívida com a Crefisa - Divulgação
Dudu foi para o Al Duhail, do Qatar, e o Palmeiras abateu parte da dívida com a Crefisa Imagem: Divulgação

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

14/08/2020 20h12

Classificação e Jogos

O Palmeiras pagou hoje (14) à Crefisa R$ 8,3 milhões referente a parte das dívidas que o clube tem com a patrocinadora pelas compras de Dudu e Juninho. Do valor, são R$ 7,5 milhões pelo atacante, que está emprestado ao Al Duhail, do Qatar, além dos R$ 800 mil pelo zagueiro hoje do Bahia.

Dudu foi emprestado por um ano por 7 milhões de euros (cerca de R$ 42 milhões). O atacante teve 50% de seus direitos econômicos adquiridos pelo Verdão no começo de 2017 por 3 milhões de euros - este valor veio da Crefisa. Os R$ 7,5 milhões pagos agora equivalem a metade da quantia, de acordo com a cotação da moeda na época.

O aporte para contratações feito pela patrocinadora tornou-se um empréstimo (com juros, ainda que mais baixos que o mercado) após uma punição da Receita Federal; depois disso, virou obrigatório o pagamento em até dois anos após a saída dos jogadores que fossem adquiridos com esta verba. Ou seja, o Palmeiras não era obrigado a fazer isso agora, mas preferiu abater o débito.

É a mesma situação de Juninho, que está emprestado ao Bahia até o fim de 2022, quando se encerra o contrato com o Palmeiras. O zagueiro foi comprado do Coritiba por 3 milhões de euros em 2017, também com aporte da Crefisa. O Verdão vendeu 20% dos direitos econômicos dele ao Tricolor de Aço por 1 milhão de euros (cerca de R$ 4,5 milhões) e permanece com outros 50%.

No balanço orçamentário de 2019, publicado pelo Palmeiras em abril, a dívida com a Crefisa era de R$ 172,1 milhões.

Palmeiras