PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG de Sampaoli já "choca" ao amassar fácil Corinthians cascudo

Jorge Sampaoli, técnico do Atlético-MG, montou time avassalador para enfrentar o Corinthians no Mineirão - Bruno Cantini/Atlético-MG
Jorge Sampaoli, técnico do Atlético-MG, montou time avassalador para enfrentar o Corinthians no Mineirão Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

13/08/2020 04h00

Classificação e Jogos

Parecia algo impossível, mas o Atlético-MG conseguiu marcar três gols no Corinthians em apenas um jogo. E foi o primeiro a fazer isso em 2020. O padrão de Jorge Sampaoli rendeu na noite de ontem (12), e o Galo aplicou 3 a 2 de virada sobre os comandados de Tiago Nunes no Mineirão. Foi a primeira vez que os paulistas tiveram as redes vazadas tantas vezes em 19 partidas oficiais.

A consistência defensiva, virtude corintiana desde o início da década, com Tite, Mano Menezes e Fábio Carille, era vista novamente no atual trabalho. Em um recorte mais recente, era possível constatar que o Corinthians havia sofrido apenas um gol nos seis jogos que antecederam o duelo em Belo Horizonte — todos após a volta do futebol em meio à pandemia do novo coronavírus.

Mesmo com todos os predicados, a atuação irretocável do setor ofensivo atleticano poderia render até mais — Cássio fez boas defesas nas duas etapas, Marrony e Keno acertaram o poste do goleiro em boas jogadas coletivas, e Réver teve um gol anulado por impedimento de Hyoran. O Atlético dá indícios de que terá um ataque avassalador na temporada, característica marcante de seu comandante.

E a situação poderia ser ainda melhor no jogo válido pela segunda rodada do Brasileirão. O Galo finalizou 25 vezes contra sete do oponente. O domínio foi absoluto e também refletido na posse -- os mineiros estiveram com a bola em 55% do tempo, contra 45% do adversário. Não à toa Jorge Sampaoli se empolga ao falar sobre o jogo.

"Nós fomos amplamente dominadores tanto no primeiro quanto no segundo tempo. O rival aproveitou um erro não forçado no primeiro gol. Nós fomos atrás da chance, chegamos à pequena área. E o rival, na única chance que teve posteriormente, fez o gol. Pensar porque jogou um ou outro é errado, porque fomos superiores nos dois tempos", afirmou o treinador.

Há sete jogos à frente do time, o argentino ainda não está totalmente satisfeito com o rendimento dos atletas. Ele vê a sua equipe em formação.

"Sim, [estamos] em plena formação. Estamos aprendendo juntos a jogar de uma forma, de uma maneira que priorize o meio e fazer com que o esquema defensivo seja muito forte. Estamos no princípio da formação e há um caminho longo para percorrer", concluiu.

Atlético-MG