PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Lucas Ribeiro responde processo por vídeo íntimo com menor vazado em 2018

Lucas Ribeiro com a camisa do Internacional. Jogador foi apresentado ontem - Ricardo Duarte/Inter
Lucas Ribeiro com a camisa do Internacional. Jogador foi apresentado ontem Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

12/08/2020 04h00

Lucas Ribeiro foi apresentado pelo Internacional ontem (11). O jogador de 21 anos chega por empréstimo do Hoffenheim, da Alemanha, até o fim de 2021. E da passagem pelo Vitória, no início da carreira, ele carrega um processo por um vídeo íntimo vazado em 2018.

O zagueiro publicou em seu perfil no Instagram, e posteriormente apagou, um vídeo em que aparece acompanhado por um amigo mantendo relações sexuais com uma menina. O jogador pediu desculpas públicas após o vazamento e também apagou a manifestação posteriormente.

Mas a divulgação pesou na vida da jovem, que na ocasião tinha 14 anos. Rapidamente, o material se espalhou em redes sociais e grupos de WhatsApp. E a rotina dela mudou completamente.

"Todo mundo que falava com ela, lembrava do vídeo. Citava o vídeo. Ela ficou muito abalada, acabou com a vida dela", disse o advogado Wang Iu Bastos Aelo ao UOL Esporte.

Por isso, a jovem e a família resolveram mover uma ação contra o jogador. O Boletim de Ocorrência foi registrado em 2018 e o processo cível teve início em março de 2019. Em razão da exposição, já que o ato sexual foi consentido, a ação pede R$ 1 milhão como indenização.

Os detalhes correm em sigilo de Justiça. Porém, a reportagem do UOL Esporte apurou que houve um encaminhamento de acordo em 2019. Só que o acerto financeiro acabou não sendo cumprido após Lucas trocar de advogado.

O plano da defesa da jovem é dar condições de mudança de cidade e educação à ela. Sair de Salvador seria uma alternativa para amenizar os reflexos do vazamento, que ainda seguem presentes no dia a dia.

Lucas foi vendido ao Hoffenheim e o processo se tornou mais complicado. O família da vítima não tinha condições de arcar com custos de uma viagem do advogado, e a Justiça não conseguiu intimar o atleta na Europa. O caso acabou parado, e segue sem qualquer andamento desde outubro do ano passado.

A última vez que Lucas foi intimado foi em agosto de 2019, no endereço de seu empresário, já que a defesa da menina não tinha acesso ao endereço dele na Alemanha. O jogador não compareceu à audiência de conciliação.

Mas, com o retorno para atuar no Brasil, o responsável se prepara para uma nova investida. Wang Iu espera que os reflexos da pandemia de novo coronavírus passem para procurar o Ministério Público e pedir uma oitiva de Lucas em Porto Alegre. O profissional se dispõe a viajar ao Sul para acompanhar o andamento do caso.

O que dizem clube e jogador

O Internacional entende que é uma questão privada do atleta. Por isso, não irá se manifestar. A reportagem também procurou o estafe do jogador, que também preferiu não se manifestar a respeito.

Internacional