PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dirigentes entram com recurso contra decisão que 'anulou' Junta do Vasco

Roberto Monteiro recorreu da decisão que anulou as determinações da Junta Deliberativa do Vasco - Paulo Fernandes / Flickr do Vasco
Roberto Monteiro recorreu da decisão que anulou as determinações da Junta Deliberativa do Vasco Imagem: Paulo Fernandes / Flickr do Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

12/08/2020 14h25

O presidente do Conselho Deliberativo do Vasco, Roberto Monteiro, e o presidente do Conselho Fiscal, Edmilson Valentim, entraram com um recurso ontem (11) contra a decisão da 41ª Vara do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que não os reconheceu como parte do processo e anulou as determinações da Junta Deliberativa em relação à lista de sócios aptos a voto no clube.

Num documento de 30 páginas ao qual o UOL Esporte teve acesso, os dirigentes alegam que tal decisão judicial poderá afetar a lisura da Assembleia Geral Extraordinária marcada para o próximo dia 25 de agosto. Além disso, questionam a participação dos mais de 700 sócios-gerais que foram anistiados.

Na peça, Monteiro e Valentim ainda colocam um print da postagem do presidente vascaíno, Alexandre Campello, se colocando a favor dos anistiados após a divulgação da liminar concedida pela Justiça.

Com a decisão judicial, a lista de sócios aptos a voto divulgada pela Junta Deliberativa foi invalidada, bem como a exclusão dos anistiados e a inclusão de remidos não-recadastrados.

A juíza Camilla Prado ainda determinou que todos os assuntos referentes aos associados ficarão exclusivamente a cargo do presidente da Assembleia Geral, Faues Cherene Jassus, o Mussa, que terá que publicar uma nova lista.

A tendência é a de que Mussa a publique com os anistiados inclusos e com os remidos não-recadastrados fora.

A Junta Deliberativa foi formada pelos presidentes dos poderes do clube: Roberto Monteiro (Conselho Deliberativo), Edmilson Valentim (Conselho Fiscal), Silvio Godói (Conselho de Beneméritos), Faues Cherene Jassus (Assembleia Geral) e Alexandre Campello (Diretoria Administrativa).

Na concepção da Justiça até aqui, a Junta tem como função apenas determinais os sócios elegíveis (aqueles que podem se eleger na Diretoria Administrativa e no Conselho Deliberativo).

Godói também é contra

Outro que deve recorrer da decisão é o presidente do Conselho de Beneméritos, Silvio Godói, que nesta semana já se manifestou contrário a marcação da Assembleia Geral Extraordinária para o próximo dia 25, bem como a determinação de votação separada das propostas de reforma do estatuto e eleições diretas:

Assembleia para votar diretas e reforma do estatuto

A Assembleia Geral Extraordinária comunicada por Mussa para ser realizada no dia 25 de agosto tem como objetivo votar as propostas da reforma do estatuto e das eleições diretas de maneira separada.

O tema das diretas parece ser um consenso entre os associados, mas a reforma divide opiniões e gera polêmicas.

Futebol