PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Weverton apaga erro do primeiro Dérbi e é decisivo em título do Palmeiras

Weverton brilhou nos pênaltis e foi um dos heróis palmeirenses na decisão - Marcello Zambrana/AGIF
Weverton brilhou nos pênaltis e foi um dos heróis palmeirenses na decisão Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

09/08/2020 04h00

Classificação e Jogos

Com três Dérbis em pouco mais de duas semanas, Weverton atingiu a consagração ontem (8) ao ser decisivo para o Palmeiras nas duas finais do Campeonato Paulista. Os dois pênaltis que pegou não deixam de ser uma redenção ao goleiro, que no primeiro encontro, ainda pela primeira fase do Campeonato Paulista, falhou.

Dono da segunda menor média de gols na história do Palmeiras (0,6 gol/jogo), Weverton volta e meia ouve contestações de parte da torcida. Elas voltaram a aparecer depois do Dérbi de 22 de julho, quando não conseguiu segurar uma cabeçada de Gil, fraca, mas que teve um leve desvio na sua frente.

Dono de grande prestígio internamente, o medalhista de ouro na Rio-2016 não se abateu e começou a se colocar como um dos heróis do título paulista na primeira decisão, quarta-feira. Foram duas importantes defesas na Arena Corinthians, nos chutes de Ramiro e Mateus Vital, que ajudaram o Verdão a levar o 0 a 0 para a partida no Allianz Parque.

Com pouco trabalho na segunda final, Weverton teve a primeira chance de fazer história aos 50 minutos do segundo tempo, no pênalti cometido por Gustavo Gómez. Ele até tocou na bola, mas Jô fez o gol do 1 a 1, que levou o clássico para as penalidades, como em 2018.

Weverton, então, começou a brilhar: pegou a primeira batida, de Michel Macedo, sem dar rebote. Depois do gol de Danilo Avelar, fez outra defesa, esta mais difícil, na cobrança de Cantillo. Como o Palmeiras errou apenas com Bruno Henrique, Patrick de Paula completou a festa que o goleiro iniciou no Allianz Parque.

Campeão brasileiro em 2018 e agora campeão paulista, Weverton liderou a defesa menos vazada do Estadual (sete gols em 16 jogos) e assumiu a camisa 1 do ídolo Fernando Prass. Assim como o antecessor e Marcos, fez o Verdão vencer um Dérbi decisivo. As atuações nessa semana ajudam, e muito, na sua busca para ser mais um ídolo de um clube com tantos goleiros históricos.

Palmeiras