PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Sampaoli, sobre troca no Atlético-MG: "enfrentar rival em estágio superior"

Jorge Sampaoli, técnico do Atlético-MG, explica mudanças diante do Flamengo na estreia do Brasileirão - Pedro Souza/Atlético-MG
Jorge Sampaoli, técnico do Atlético-MG, explica mudanças diante do Flamengo na estreia do Brasileirão Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Do UOL, em Belo Horizonte

09/08/2020 18h30

Classificação e Jogos

Jorge Sampaoli fez uma mudança tática no Atlético-MG para enfrentar o Flamengo na vitória por 1 a 0, pela primeira rodada do Brasileirão 2020. Com três zagueiros em campo — Igor Rabello, Gabriel e Junior Alonso —, o técnico explica por que adotou uma nova formação diante do atual campeão nacional.

Em entrevista coletiva ao término do jogo, o argentino justificou a mudança pelo fato de o adversário estar em um estágio superior de formação de equipe, mesmo que o técnico Domènec Torrent tenha sido contratado há pouco mais de uma semana para substituir Jorge Jesus, contratado pelo Benfica, de Portugal.

"A mudança do sistema foi estratégica para o que pensava da partida. Foi mudando conforme o jogo. Ele é muito inteligente e, seguramente, nos conhecia muito bem. Tentamos mudar o jogo para saber onde jogar, nas costas do Flamengo. Insistimos na saída, mesmo com a pressão alta do Flamengo. Era a ideia de competir mano a mano com um rival em estágio bastante superior", comentou.

Mesmo que tenha apostado em uma formação com três zagueiros, Jorge Sampaoli mudou o esquema ainda no primeiro tempo, ao tirar Gabriel para a entrada de Jair. Ele alega que a troca foi feita pelo fato de o zagueiro estar cansado.

"O Gabriel estava jogando como um líbero e se cansou muito com a partida. Fizemos a mudança, porque ele estava muito cansado. O Jair fez outra função. Por isso, com a entrada do Bueno, cobrimos os zagueiros. As variações nos permitiram controlar as ações do rival. Tivemos um pouco mais de controle de jogo", concluiu.

Atlético-MG