PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter revê volante que se lesionou em 1º treino e deixou clube sem estrear

Matheus Galdezani, meio-campista do Coritiba, passou pelo Inter sem estrear - Divulgação/Site oficial do Coritiba
Matheus Galdezani, meio-campista do Coritiba, passou pelo Inter sem estrear Imagem: Divulgação/Site oficial do Coritiba

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

08/08/2020 12h00

Classificação e Jogos

Quando entrar em campo para enfrentar o Coritiba, hoje (8), às 19h30 (de Brasília), o Inter irá rever um velho conhecido. No meio-campo do time de Eduardo Barroca estará Matheus Galdezani. O volante de 28 anos passou pelo Colorado, mas ninguém se lembra dele em campo por um motivo muito simples: ele não estreou.

Galdezani chegou ao Inter por empréstimo no início de 2019. O objetivo do Colorado era que ele pudesse ser alternativa para Edenilson e Patrick, então titulares de Odair Hellmann na segunda linha do meio, à frente de Rodrigo Dourado. Mas não foi possível.

Anunciado em 11 de janeiro, Galdezani teria vínculo por um ano com o Colorado. No dia 14 do primeiro mês do ano, o atleta faria seu primeiro treinamento no gramado do CT Parque Gigante acompanhado pelos companheiros e, em seguida, cumpriria o protocolo de apresentação, vestindo a camisa vermelha pela primeira vez e concedendo entrevista coletiva. Mas nada disso aconteceu.

Pouco mais de 10 minutos depois de iniciar a atividade, sozinho, em um giro de corpo, ele trancou o pé direito no gramado e torceu o joelho. A dor o impediu de caminhar, deixando o campo carregado. À tarde, o diagnóstico foi de rompimento no ligamento cruzado anterior. O jogador passou por cirurgia e não conseguiu mais jogar.

Matheus Galdezani deixa treinamento do Inter carregado nesta segunda - Marinho Saldanha/UOL - Marinho Saldanha/UOL
Imagem: Marinho Saldanha/UOL

O prazo inicial de parada era sete meses. Porém, o período acabou se alongando. Galdezani voltou a correr, até ficou disponível nos jogos que concluíram 2019, mas o Inter optou por não o utilizar. Um ano entre recuperação e treinos, nenhuma partida disputada. Nem mesmo entrevistas ocorreram, já que a primeira seria no dia da lesão.

Ao fim do ano, o clube até tentou prorrogar seu empréstimo para ao menos completar sua observação em Porto Alegre. A ideia era ampliar o vínculo com os mesmos moldes, sem pagamento extra, e mantendo a mesma cláusula de compra. O Coritiba não aceitou, e ele regressou ao clube.

Por lá, Galdezani iniciou a temporada sob dúvidas, começou no banco, ganhou espaço com as atuações e se consolidou no time com bons jogos nos momentos decisivos do Paranaense. Agora, é titular na equipe que abre o Brasileirão.

Neste sábado, irá rever conhecidos, encontrar, do lado oposto, o símbolo que estampou seu uniforme de treino e as salas em que realizou tratamento e trabalhos por um ano inteiro. E também o uniforme, que nunca chegou a vestir.

Internacional