PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mauro Cezar: "Chama a atenção no São Paulo a falta de indignação"

Do UOL, em São Paulo

05/08/2020 04h00

A eliminação do São Paulo no Campeonato Paulista nas quartas de final diante do Mirassol, há uma semana, ainda rende críticas ao time comandado por Fernando Diniz, assim como aos dirigentes da gestão de Carlos Augusto Barros de Silva, o Leco, que deixará a presidência sem um título, aumentando o período sem conquistas desde a Copa Sul-Americana de 2012.

No podcast Posse de Bola #44, o jornalista Mauro Cezar Pereira diz que o técnico Fernando Diniz é indefensável após a eliminação, além de também apontar a responsabilidade dos jogadores, mas ele chama a atenção para a postura da direção do São Paulo, que, a seu ver, não trata com indignação a derrota para um time que foi montado às pressas e a perda da possibilidade de título.

"É óbvio que o Diniz hoje é indefensável, não é possível sustentar aquilo que a gente tem visto. O time que tem a bola, tem volume, mas não transforma em claras oportunidades de gol e, consequentemente, não faz gol. Os adversários chutam com liberdade dentro da área e de sete finalizações saíram seis gols em cima do São Paulo. Tem muito problema aí, claro que tem problema aí. Mas eu acho que a coisa começa realmente lá em cima, o trabalho do Raí, de fato, é muito fraco, as contratações foram muito confusas. O Pássaro está junto aí com ele nessa brincadeira, claro que o Leco é o grande patrocinador disso tudo. Não sei, acho que não vão fazer nada disso, acho que eles vão deixar o Fernando Diniz mais tempo", diz Mauro (no vídeo acima a partir de 27:11).

"O que me chama mais a atenção é a falta de indignação. Você não vê, você não precisa mandar todo mundo embora, mas demonstra pelo menos que você está pu...da vida, que não dá para perder para o Mirassol daquela maneira. Alguma coisa tem que acontecer, 'vamos discutir aqui, que diabos está acontecendo aqui?'. Aí perde e 'não, tudo bem, o trabalho é bem feito, até ontem era bom'. Olha, dos sete últimos jogos, o São Paulo perdeu quatro. Binacional, Botafogo, Mirassol e o Red Bull Bragantino. Sete jogos, perdeu quatro, antes da pandemia e depois da pandemia, claro que tem problema aí", completa o jornalista.

Mauro Cezar cita algumas derrotas que o São Paulo teve na temporada antes da parada do futebol devido à pandemia e a forma, como os bons jogos do clube contra LDU, na Libertadores, e Santos, no Campeonato Paulista, criaram um ambiente favorável, deixando de lado derrotas como a sofrida diante do Binacional, do Peru, pelo torneio continental.

"'Perder para aquele Binacional já foi um negócio que, vamos combinar, na altitude, em Júpiter, em Saturno, debaixo d'água, em qualquer lugar que jogasse com o Binacional, não pode perder para o Binacional", diz o colunista do UOL.

"Então, já vem lá de trás, de pré-pandemia já vinha o São Paulo dando umas fraquejadas. E aí ganhou aqueles jogos da LDU e do Santos, falamos aqui várias vezes, ficou meses ali surfando numa onda de paz, mas quando voltou de fato, é muito frustrante. Eu acho que o problema é do Diniz e de todos que estão acima dele e que estão abaixo também, os jogadores também. O que o Reinaldo tem errado nos jogos do São Paulo é um negócio pavoroso", conclui.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol