PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Mariano compara Atlético-MG e Sevilla de Sampaoli e explica como deve atuar

Mariano, lateral direito do Atlético-MG, fala sobre o período em que defendeu o Sevilla de Sampaoli - Bruno Cantini/Atlético-MG
Mariano, lateral direito do Atlético-MG, fala sobre o período em que defendeu o Sevilla de Sampaoli Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

05/08/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Atlético-MG deve ter um novo titular da lateral direita. Anunciado há uma semana pelo presidente Sérgio Sette Câmara, Mariano começou a treinar com o elenco comandado por Jorge Sampaoli, foi regularizado Boletim Informativo Diário da CBF e está à disposição para os jogos contra América-MG, na noite de hoje (5), pelo Campeonato Mineiro, e Flamengo, no próximo domingo (9), pelo Brasileirão.

Com a possibilidade de desempenhar mais de uma função em campo, o que tem sido uma dificuldade para Guga neste início de trabalho, o atleta de 34 anos se prontifica a defender o novo clube, com o qual tem contrato até dezembro de 2022. Ele explica ainda o que costumava fazer sob a batuta do argentino e vê semelhanças com o Sevilla, da Espanha.

"É como ele falou, a gente tem que se adaptar, adaptar ao estilo de jogo dele. Eu tenho a facilidade de entender mais rapidamente o trabalho dele. Eu vi os últimos jogos do Atlético, o jogo contra o América. É parecido com o que a gente jogava no Sevilla. Tivemos que nos adaptar o mais rápido possível quando ele chegou ao Sevilla. Para não ser só o lateral que ele deseja, como zagueiro ou atacante, você tem que seguir o trabalho dele. Ele nos cobra muito. É durante os treinos que temos que nos adaptar para não ter problemas em campo", explicou.

De olho nos últimos jogos do Galo na temporada, Mariano detalha as funções que pode desempenhar em campo: "No meu jogo, eu sempre fiz como lateral. Mas é claro que, com a experiência, posso jogar ali no meio. Com três zagueiros, posso jogar ali atrás. Com o extremo mais aberto, podemos tentar ir por dentro ou com outro aberto. Posso aparecer como um meia, para não jogar na mesma linha dos extremos. Dependendo da estratégia do Sampaoli, temos que nos adaptar".

Em que pese ter a predileção de Sampaoli e já estar à disposição da comissão técnica, Mariano não fala em titularidade e enaltece os concorrentes por uma vaga na equipe — Guga e Maílton.

"O Atlético tem dois bons laterais, não à toa estão aqui. Estou chegando para brigar com eles, eu vim com essa consciência. Não tem vaga certa aqui, não tem um titular. Não só aqui, mas em outros clubes que passei também. Os outros dois laterais que aqui estão têm essa consciência de que o futebol é assim. É meu modo de pensar. Temos que trabalhar para ajudar o Atlético. Nosso objetivo é ajudar o Atlético a ser campeão. Não só nós, laterais, mas toda a equipe tem que ter o pensamento de ajudar um ao outro", afirmou.

"Sobre questão individual, eu mudei bastante desde 2008 [quando deixou o Atlético]. Na Europa, você aprende muitas coisas. O meu forte no Fluminense era o ataque. Tive esse lado mais de atacar. Com o Unai Emery, que era antes do Sampaoli, usávamos muito os laterais. Vou ajudar no ataque, mas pensando na defesa também. É trabalhar e treinar muito para que a gente consiga nossos objetivos", concluiu.

Atlético-MG