PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Campello orienta departamento a negociar rescisão de Guarín no Vasco

Fredy Guarín e Vasco da Gama partirão para a rescisão de contrato que vai até 2022 - Rafael Ribeiro / Vasco
Fredy Guarín e Vasco da Gama partirão para a rescisão de contrato que vai até 2022 Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Alexandre Araújo e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

05/08/2020 11h44

Guarín foi para a Colômbia dia 11 de julho no intuito de resolver problemas particulares, nunca mais retornou ao Vasco e, pelo andar da carruagem, nem retornará. Há quase um mês em seu país natal e sem participar do período preparatório para o Campeonato Brasileiro, o meia partirá para a rescisão com o clube.

O UOL Esporte apurou, inclusive, que na última segunda-feira (3) o presidente do Vasco, Alexandre Campello, orientou o departamento de futebol a resolver tal situação o quanto antes.

Ao "GE", o dirigente confirmou que as partes partirão para o rompimento do vínculo. Já o vice de futebol, José Luiz Moreira, preferiu não comentar sobre o assunto.

"Não tenho nada para falar de Guarín agora", declarou ao UOL Esporte.

A última aparição de Guarín nas redes sociais foi dois dias antes da viagem a Colômbia, quando foi enigmático e soltou a frase: "Eu vou, mas volto".

O fato é que a demora para resolver os problemas particulares incomodou internamente no Vasco, uma vez que o clube entendeu ter sido "parceiro" do jogador enquanto pôde.

Entre o elenco, o técnico Ramon Menezes e o zagueiro e capitão Leandro Castan já haviam declarado que contavam com o meia, mas que ele teria que estar focado no Cruz-maltino.

Sem Guarín, o treinador tem utilizado Fellipe Bastos no setor e o jogador tem ido bem nos jogos-treinos, já tendo feito três gols.

Após o Campeonato Carioca, o Vasco já acertou com o zagueiro Marcelo Alves e os atacantes Ygor Catatau e Guilherme Parede. Em breve, também anunciará a contratação do meia Carlinhos, do Standard Liège (BEL).

Vasco