PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Diego Souza ou Guerrero? Medalhões se igualam em 2020 a caminho do Gre-Nal

Diego Souza, do Grêmio, durante partida contra Novo Hamburgo pelo campeonato Gaúcho - Everton Silveira/Agência Estado
Diego Souza, do Grêmio, durante partida contra Novo Hamburgo pelo campeonato Gaúcho Imagem: Everton Silveira/Agência Estado

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/08/2020 12h00

Destaques nas classificações de Grêmio e Internacional para a final do segundo turno do Campeonato Gaúcho, Paolo Guerrero e Diego Souza vivem excelentes fases como goleadores, justificando o investimento pelos gigantes de Porto Alegre. O brasileiro, que tem crescido acada partida como camisa 9 gremista, e o peruano, que já vem para a segunda boa temporada como centroavante colorado, têm números semelhantes até aqui no ano. Quando o assunto é o retrospecto no clássico, no entanto, a situação muda, como veremos

A temporada

Com sete gols em 11 jogos, Guerrero é peça importantíssima no esquema tático de Eduardo Coudet. Desde a retomada do campeonato, o atacante já marcou três vezes, além de se mostrar determinante também na criação de espaços para que os companheiros apareçam em condição de marcar.

Guerrero vem formando uma ótima dupla de ataque com Thiago Galhardo. Nessa temporada, a dupla foi responsável por 58% dos gols do Inter. Nos últimos dois jogos, Galhardo deu duas assistências para Guerrero, que retribuiu com um passe para gol de Thiago na partida contra o Esportivo.

Guerrero e Galhardo no Inter - Fernando Alves/AGIF - Fernando Alves/AGIF
Guerrero e Galhardo comemoram gol contra o Esportivo
Imagem: Fernando Alves/AGIF

Paolo é artilheiro do Inter na temporada, repetindo o feito do ano passado, quando foi o principal goleador colorado com 20 gols em 41 jogos.

Do lado azul da final do segundo turno do campeonato Gaúcho, outro centroavante está se firmando como um dos principais nomes da equipe: Diego Souza. São oito gols e uma assistência em 11 partidas, com uma média de uma participação em gol a cada 88 minutos.

Ele, que "virou" centroavante após partida amistosa da seleção brasileira em 2017, teve um início complicado na função de "camisa 9" das equipes em que atuou. No entanto, essa fase ruim passou e Diego Souza parece ter se encontrado como atacante de área gremista.

Disputando posição no ataque com Luciano e Diego Tardelli, o centroavante inicialmente teve contratação questionada pela torcida gremista, mas logo caiu nas graças do tricolores. Para Renato Portaluppi, ele sempre foi um atleta com total confiança do comandante:

"Desde que pedi a contratação dele, sabia que seria útil", o treinador falou após a vitória contra o Novo Hamburgo, que garantiu vaga do Grêmio na final do returno do estadual, jogo em que Diego Souza marcou duas vezes.

Números no Gre-Nal

Apesar da igualdade na temporada, o GreNal da próxima quarta-feira tem Guerrero e Diego Souza em duas situações completamente opostas quando o assunto é o retrospecto no clássico.

De um lado, Guerrero ainda não marcou nem venceu contra o Grêmio vestindo a camisa do Internacional.

Em seis clássicos, o peruano nunca balançou as redes gremistas. Além disso, dos seis jogos, o Inter de Paolo empatou três e perdeu outras três, estatísticas que geram piada entre os torcedores nas redes sociais.

Já Diego Souza marcou duas vezes diante do rival. Uma delas foi na atual passagem pelo Grêmio, quando, no primeiro turno do Gaúcho, o gol dele deu vitória ao Tricolor. A outra foi em 2007, quando a equipe de Diego venceu o colorado por 2 a 0 no Campeonato Brasileiro daquele ano.
O atacante também está invicto contra o Inter jogando pelo Grêmio. Foram cinco jogos, quatro vitórias e um empate até aqui.

Agora, Diego e Guerrero se encontram na próxima quarta-feira (5), pela final do segundo turno do campeonato Gaúcho. Resta saber se Guerrero vai conseguir finalmente balançar as redes gremistas ou se Diego Souza vai aumentar a marca pessoal jogando contra o Internacional.

Futebol