PUBLICIDADE
Topo

Abel diz que críticas no Fla foram 'exageradas' e recorda polêmica com Bap

Abel Braga antes do confronto entre Vasco da Gama e ABC pela Copa do Brasil - Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF
Abel Braga antes do confronto entre Vasco da Gama e ABC pela Copa do Brasil Imagem: Thiago Ribeiro/Thiago Ribeiro/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/08/2020 01h17

Antecessor de Jorge Jesus no Flamengo, Abel Braga acredita que as críticas durante sua passagem pelo clube foram exageradas. Convidado do Aqui com Benja de ontem (1), o treinador destacou que, até o momento de sua saída, todas as metas haviam sido alcançadas.

"Eu acho que houve um pouco de exagero. Tudo aquilo que, até aquele momento, era o que o Flamengo queria, foi conseguido. Conseguimos, com 11 dias de treinamento, ganhar a Florida Cup, jogando contra o Ajax. Ganhamos a Taça Rio e o Campeonato Carioca. Classificamos em primeiro na Libertadores, fato que não acontecia há 11 anos", opinou Abel.

Em relação ao "normal" revés para o Inter no Campeonato Brasileiro do ano passado, o técnico admitiu que "poderia ter falado de forma diferente". Em relação à beleza do Beira-Rio, no entanto, Abel reforçou que a casa colorada é a mais bonita do país.

"Eu não posso dizer aquilo que você quer que eu diga. Talvez, não deveria ter falado. Perder para o Inter em Porto Alegre não é normal? Mas, talvez, o torcedor do Flamengo não goste. (...) Poderia não ter dito? Está bem. Mas, você, lá no fundo, sabe que é normal. Tem coisas que, pela paixão do torcedor, poderia ter falado de forma diferente ou não ter falado", disse o treinador.

"Não tem como. Eu acho, achei e continuo achando, e vou dizer isso até morrer, que o Beira-Rio é um estádio mais bonito que o Maracanã. (...) Vou ter que falar que é o Maracanã porque o Flamengo joga lá? Quer dizer que a minha opinião tem que ser a que você acha que eu tenho que dar?", completou.

Polêmica com Bap

Em relação à ação na Justiça contra Luiz Eduardo Baptista, vice-presidente de relações institucionais do Flamengo, Abel não escondeu a chateação com Bap. Afirmando que a declaração do dirigente causou "grande decepção", o treinador questionou a forma com que as críticas a seu trabalho foram feitas.

Em entrevista ao canal "Ser Flamengo", Bap disse que Abel parecia estar "de sacanagem", "bêbado" ou "drogado". O treinador alega danos morais e reverterá um eventual valor financeiro ganho com a causa aos familiares das vítimas do Ninho do Urubu. O caso corre na 46ª Vara Cível e a causa foi estipulada em (no mínimo) R$ 50 mil.

"Não pensa que eu saí chateado com o Flamengo. Saí feliz, porque tudo que era para ganhar nós conseguimos. Mas saí magoado. O pior veio depois de um ano, com o comentário do BAP. Por que falar daquela maneira? Foi uma coisa muito fora de contexto. Um ano depois? Por que não falou para mim que não gostou do que eu falei?" (...) A desculpa dele veio um ou dois dias depois. Ele fez uma nota na imprensa. Não deixa de ser uma atitude digna, mas não apaga o que ele falou. O mal já estava feito", afirmou Abel, que seguiu:

"(Minha reação foi) De surpresa total e absoluta. Causou uma grande decepção. Eu saí do Flamengo porque achei que não foram corretos na atitude. Acabou. Problema zero. Agora, depois de um ano? Saí do Flamengo e não falei nada. Adorei o grupo de trabalho. Jogadores fantásticos, condição de trabalho excepcional. Então, surpreende".

UOL Esporte vê TV