PUBLICIDADE
Topo

Futebol

O olhar Sampaoli acerta tudo? 7 indicações do argentino que não vingaram

Jorge Sampaoli não para de pedir jogadores ao Atlético-MG para o restante desta temporada - Bruno Cantini/Atlético-MG
Jorge Sampaoli não para de pedir jogadores ao Atlético-MG para o restante desta temporada Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Eder Traskini e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte e Santos

01/08/2020 04h00

Jorge Sampaoli ganhou carta branca do Atlético-MG para indicar jogadores no mercado da bola. O problema é que nem sempre o treinador acertou nos nomes sugeridos aos dirigentes de seus antigos clubes. Ele cometeu erros relevantes em Universidad de Chile, Sevilla e Santos.

O UOL Esporte lista alguns jogadores que custaram caro aos seus antigos clubes e nunca vingaram jogando sob a batuta do argentino. Ele cometeu equívocos em times com orçamentos variados.

Raúl Ruidíaz

À frente da La U, Sampaoli pediu a contratação de Raúl Ruidíaz em janeiro de 2012. O peruano que jogava pelo Universitario, do Peru, contudo, jamais vingou na equipe chilena. Não à toa, deixou o time para se transferir para o Coritiba em agosto do mesmo ano. O atleta chegou de graça à Universidad de Chile na ocasião.

Eduardo Morante

Contratado pela Universidad de Chile em janeiro de 2012, o zagueiro equatoriano nunca rendeu na equipe. O clube chileno pagou 1,55 milhão de euros pelo atleta que defendia o Emelec, do Equador. Porém, o defensor não se destacou no time de Santiago. Não à toa, em 2013, ele se transferiu para a LDU.

Paulo Henrique Ganso

Sampaoli acertou a contratação do meio-campista brasileiro para o Sevilla, da Espanha, em 2016. O jogador, no entanto, também ficou devendo. Ele disputou 16 jogos em sua primeira temporada e marcou três gols. No segundo ano, esteve em campo por 11 partidas, com quatro gols assinalados. Em 2019, foi emprestado ao Amiens, da França, e, na sequência, vendido ao Fluminense. Ele decepcionou o técnico argentino.

Felipe Aguilar

Inicialmente, o treinador queria Carlos Cuesta. No entanto, não houve acordo entre Santos e Atlético Nacional, da Colômbia. Então, aceitou o plano B com a contratação de Felipe Aguilar, que até começou bem na equipe, mas caiu durante a temporada e nunca se recuperou. Constantes erros fizeram o jogador perder a confiança, assim como o torcedor em seu futebol. Sem clima, foi negociado com o Athletico-PR.

Fernando Uribe

Contratado pelo Flamengo em 2018, após passagem pelo Toluca, do México, o atacante de 32 anos se transferiu para o Santos na temporada passada. Visto como o centroavante que seria a solução do ataque, o camisa 9 tão pedido por Sampaoli, fez 11 jogos em 2019 e não marcou nem um gol sequer. O rendimento o transformou em reserva do time na atual temporada, com Jesualdo Ferreira. Foram apenas quatro jogos em 2020. O Peixe tentou negociar o atleta no mercado da bola, mas não teve sucesso.

Cueva

O Santos se comprometeu a pagar US$ 7 milhões (cerca de R$ 30 milhões à época) pela contratação de Cueva, que estava no Krasnodar, da Rússia. O peruano, contudo, acumulou problemas extracampo e só atuou em 16 oportunidades. A falta de chances e os problemas fora das quatro linhas fizeram com que ele fosse afastado. Sem avisar ao clube, o jogador sumiu dos treinos e se transferiu para o Pachuca, do México, o que culminou em disputa judicial na Fifa. Ele foi o grande fracasso de Sampaoli na Vila Belmiro.

Lucas Venuto

O ponta pouquíssimo conhecido no Brasil chegou ao Santos vindo do Canadá na metade da temporada de 2019. O argentino havia pedido o atleta em janeiro e uma falha de comunicação fez com que o Peixe contratasse o jogador que já não era mais "prioridade no elenco", na visão de Sampaoli. O técnico acreditava que o ponta precisava de tempo para se adaptar ao sistema de jogo, por isso a contratação deveria ter sido feita no início do ano, e não no fim. Com Sampaoli, Venuto somou 50 minutos em quatro meses e segue encostado no Santos de Jesualdo Ferreira.

Futebol