PUBLICIDADE
Topo

Torrent será 12º estrangeiro a treinar Fla e tentará repetir Solich e Jesus

Domènec Torrent com a camisa do Flamengo - Reprodução Fla TV
Domènec Torrent com a camisa do Flamengo Imagem: Reprodução Fla TV

Alexandre Araújo e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

31/07/2020 18h00

Confirmado como o mais novo técnico do Flamengo, o catalão Domènech Torrent será o 12º estrangeiro a comandar a equipe rubro-negra, que vem de uma experiência para lá de bem sucedida com Jorge Jesus.

Com o português, o clube da Gávea levantou cinco troféus e fez história. O Mister, contudo, não foi o único gringo que deixou um legado de conquistas importantes. Em duas passagens, o paraguaio Fleitas Solich levou o tri do Campeonato Carioca em 1953, 1954 e 1955 e ganhou o Rio-São Paulo de 1961.

O também paraguaio Modesto Bria, que também foi vitorioso na passagem como jogador do clube, foi outra figura importante. Após ter comandado o time, virou funcionário e trabalhou na Gávea até seus últimos dias.

Jogadores do Flamengo celebram título do Carioca com o técnico Jorge Jesus - Alexandre Vidal / Flamengo - Alexandre Vidal / Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

O primeiro estrangeiro a se aventurar no Flamengo foi o uruguaio Ramon Platero, que dirigiu a equipe rubro-negra em 1921 em apenas nove ocasiões. A lista tem ainda o uruguaio Juan Carlos Bertone, o inglês Charles Williams, o húngaro Dori Kruschner, os portugueses Ernando Santos e Cândido de Oliveira, o argentino Armando Renganeschi e o colombiano Reinaldo Rueda.

Promessa de luta por títulos

Ainda na Espanha, pouco depois de assinar contrato, Domènec Torrent posou com a camisa do Flamengo e deu a primeira declaração como treinador rubro-negro.


"Estou muito feliz em fazer parte desta grande nação. Vamos lutar para ganhar títulos. Nos vemos em breve. Obrigado"

Contrato até 2021

A negociação entre Flamengo e Torrent se arrastou ao longo desta semana. Depois de um primeiro contato, houve uma reunião no último sábado. Marcos Braz, vice-presidente de Futebol do Rubro-Negro, e Bruno Spindel, diretor executivo, ainda conversaram com outros treinadores antes de voltarem o foco para o ex-auxiliar de Pep Guardiola.

Com a negociação alinhada, as partes assinaram um vínculo até o fim do ano que vem, que é quando o mandato do presidente Rodolfo Landim termina.

Outros estrangeiros na lista

Desde a saída de Jorge Jesus, que voltou para o Benfica, de Portugal, o Flamengo foi em uma busca de um treinador estrangeiro, tendo diversos europeus na lista. Inicialmente, o favorito era o português Carlos Carvalhal, que fez boa campanha no Campeonato Português com o Rio Ave. Ele, porém, acertou com o Braga, de Portugal.

Carlos Carvalhal, técnico do Braga (Portugal) - SC Braga/Divulgação - SC Braga/Divulgação
Carlos Carvalhal era um doa favoritos do Flamengo, mas acertou com o Braga, de Portugal
Imagem: SC Braga/Divulgação

Leonardo Jardim também era visto com bons olhos, mas indicou que, neste momento, preferia permanecer no Velho Continente. Houve ainda um bate-papo com o português José Peseiro e com o espanhol Fernando Hierro.

Flamengo