PUBLICIDADE
Topo

Botafogo se divide entre problemas nos bastidores e esperança em campo

Honda faz parte do elenco montado que deu esperanças à diretoria para segundo semestre - Vitor Silva/BFR
Honda faz parte do elenco montado que deu esperanças à diretoria para segundo semestre Imagem: Vitor Silva/BFR

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

31/07/2020 04h00

A falta de pagamento de salários de atletas e funcionários deixa o Botafogo em momento complicado nos bastidores. Mesmo após o anúncio do presidente Nelson Mufarrej informando que quitou um mês dos vencimentos aos jogadores, os problemas são muitos e deixam os dirigentes contra a parede.

O pior dos problemas é com relação aos funcionários, que estão com quatro meses de salários atrasados. A maioria está bastante insatisfeita e alguns ficaram ainda mais decepcionados com as recentes contratações feitas pelo futebol do Botafogo. "Vai ter festa para jogador [Salomon Kalou, novo reforço do clube], cheio de pompas, e a gente sem receber", disse um empregado que preferiu não se identificar.

O presidente se pronunciou ontem (30) sobre a situação e prometeu que o pagamento dos funcionários será feito assim que conseguir liberação da verba de direitos de transmissão do Campeonato Carioca. A quantia será utilizada exclusivamente para este propósito.

"Hoje, acertamos mais um mês de salários dos atletas, além de algumas imagens atrasadas, e amanhã [esta sexta-feira, dia 31] será depositado em juízo uma quantia oriunda de direitos de transmissão, que será utilizada integralmente para abater mais um mês com funcionários, o de abril, com o apoio do Sindeclubes. Essa operação vai levar mais uns dias para ser concluída devido aos trâmites envolvendo tribunal e sindicato", disse Mufarrej em nota.

Com a transformação em clube empresa, há uma previsão de total tranquilidade com esse assunto. Haverá a separação definitiva de futebol e social. O Botafogo ficará responsável apenas pelos empregados que trabalham no dia a dia do futebol. Já o presidente que concorrerá nas eleições de dezembro será responsável por tudo o que não envolver a modalidade.

Otimismo com elenco montado

O desespero dos bastidores contrasta com o otimismo dos dirigentes e da torcida com o time em campo. Há um consenso que o Botafogo montou um elenco competitivo e capaz de lutar por coisa grande — o time disputará o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil neste segundo semestre.

A principal expectativa foi criada com as contratações de duas estrelas mundiais: Keiseuke Honda e Salomon Kalou. A dupla elevou o nível do Botafogo, que já havia encontrado grandes peças neste início de ano. A joia Luis Henrique estourou e se transformou em uma das principais peças ofensivas do time. Em seu primeiro ano de profissional, Caio Alexandre barrou o experiente Cícero.

Além disso, Bruno Nazário e Pedro Raúl foram contratações certeiras da diretoria, que viu os atletas caírem nas graças da torcida. Somado a isso, ainda teve as chegadas de Rafael Foster e a volta de Victor Luis, que ainda não fez a reestreia. Isso sem contar com os atletas de alto nível que já estavam no elenco, como Gatito Fernandez, Marcelo Benevenuto e Marcinho.

A provável escalação ideal do Botafogo para o segundo semestre é: Gatito Fernández; Marcinho, Marcelo, Rafael Foster e Victor Luis; Caio Alexandre, Honda, Bruno Nazário, Luis Henrique e Kalou; Pedro Raúl.

Botafogo