PUBLICIDADE
Topo

Técnico do Mirassol explica opção por Zé Roberto: 'Necessidade no ataque'

Ricardo Catalá, técnico do Mirassol - Divulgação/Mirassol
Ricardo Catalá, técnico do Mirassol Imagem: Divulgação/Mirassol

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/07/2020 19h50

Classificação e Jogos

Ricardo Catalá, treinador do Mirassol, explicou que a decisão de escalar o atacante Zé Roberto para o jogo contra o São Paulo foi baseada em uma necessidade de sua equipe, que não havia marcado gols nos dois primeiros jogos após a paralisação do Paulistão. O atacante, inscrito de última hora, foi o protagonista da classificação do Mirassol para as semifinais do Campeonato Paulista. Zé Roberto marcou dois gols na vitória do time do interior sobre o São Paulo por 3 a 2 no Morumbi.

"Nós não fizemos gol contra o Água Santa e tivemos dificuldade de chegar na área adversária, de ter presença no ataque. Contra a Ponte, tivemos o mesmo problema. E o Zé Roberto estava à disposição e foi o vice-artilheiro da Série B no ano passado. Então, a decisão de escalá-lo foi baseada em uma necessidade. O grupo entendia que era uma necessidade e ninguém questionou a mudança", disse Ricardo Catalá em entrevista ao Expediente Futebol, do Fox Sports.

O treinador do Mirassol destacou, ainda, que o comprometimento dos jogadores e o bom trabalho de sua comissão técnica no estudo do adversário foram fatores essenciais para o triunfo do time.

"Procurei mostrar para os jogadores que precisaríamos saber sofrer. Nossa qualidade técnica não serve para bater de frente com o São Paulo de peito aberto. Mas poderíamos igualar o jogo na dedicação e organização. Estudamos o São Paulo para entendermos como poderíamos achar caminhos que eles ofereciam para nossa vitória. Passou muito por encontrar esses caminhos e pelo comprometimento dos jogadores", complementou.

UOL Esporte vê TV