PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Oliveira obtém rescisão com o Atlético-MG por meio de liminar

Ricardo Oliveira obteve a rescisão contratual com o Atlético-MG por meio da justiça do trabalho - Bruno Cantini/Atlético-MG
Ricardo Oliveira obteve a rescisão contratual com o Atlético-MG por meio da justiça do trabalho Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

30/07/2020 18h21

Ricardo Oliveira obteve rescisão contratual com o Atlético-MG por meio da Justiça do Trabalho. A decisão é de caráter liminar e foi tomada na tarde de hoje. O atacante acionou o clube alegando atrasos salariais e não recolhimento do FGTS. O Galo pode recorrer do caso. O valor total do processo é de R$ 3,7 milhões.

O centroavante tinha contrato com o Galo até dezembro de 2020 e, desde que foi afastado pelo técnico Jorge Sampaoli, em março deste ano, não recebe mais salários e tampouco tem o FGTS recolhido pelo clube. Os direitos de imagem do atleta de 39 anos não foram pagos em 2020. Ele se queixa também de estar impossibilitado de utilizar a estrutura da Cidade do Galo para treinamentos.

Outro ponto pleiteado pelo jogador é a verba indenizatória por rescisão contratual. A Lei Pelé estabelece que os atletas têm direito a receber 100% do restante do contrato em uma eventual quebra do acordo. Foi feita uma proposta de parcelamento do valor, mas o atacante recusou a oferta apresentada pelo departamento de futebol.

Com a decisão judicial, Ricardo Oliveira está disponível para assinar com outro clube no mercado da bola. O processo ainda segue na Justiça do Trabalho de Minas Gerais.

A decisão judicial foi divulgada pela Rádio Itatiaia e confirmada pelo UOL Esporte com uma fonte ligada ao jogador. O atacante esteve na Cidade do Galo por pouco mais de duas temporadas. Ele chegou a Belo Horizonte em janeiro de 2018 e disputou 110 jogos, com 37 gols marcados.

Atlético-MG