PUBLICIDADE
Topo

De saída do Botafogo, Cortez admite elogio ao Fla, mas nega bebida em live

Gabriel Cortez em ação pelo Botafogo - Vítor Silva/Botafogo
Gabriel Cortez em ação pelo Botafogo Imagem: Vítor Silva/Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

29/07/2020 18h23

O meia Gabriel Cortez falou pela primeira vez sobre a polêmica transmissão ao vivo que aconteceu na madrugada do último sábado e fez com o Botafogo estudasse a rescisão de contrato. Ao "Expreso", do Equador, o meia admitiu que fez um elogio ao Flamengo em uma conversa virtual com o também equatoriano Andy Burbano, que atua pelo Delfín (EQU), mas negou que estivesse ingerindo bebida alcoólica, como indicaram alguns torcedores.

"Fiz uma 'live' no Instagram com um amigo e disse que o Barcelona, no Equador, é o maior, como é o Flamengo aqui. Foi algo normal", disse.

"O Botafogo ia jogar um amistoso [com o Fluminense, no sábado] e os torcedores pensavam que eu estava concentrado com o elenco, mas eu estava na minha casa. Agora, de onde tiram as coisas... Eu não estava bebendo. Estava na minha casa, tranquilo. Não estava bebendo", completou.

Cortez confirmou ainda que teve uma conversa com o técnico Paulo Autuori, dia antes, e foi comunicado que não fazia mais parte dos planos. O meia, de 24 anos, é ligado ao Guayaquil City, do Equador, e tem vínculo de empréstimo com o Glorioso até o fim do ano. À época da negociação, ficou firmado que Botafogo teria a opção de compra dos direitos, ao fim deste período, por um milhão de dólares (cerca de R$ 5,2 milhões na cotação atual).

"As pessoas pensavam que eu estava no Botafogo, mas eu tinha sido desvinculado dias antes. Não sei o que aconteceu. Eu falei com o professor e, um dia, ele me chamou à parte, disse que não contava mais comigo e que não iam me comprar", afirmou.

A diretoria alvinegra não conta mais com o jogador, mas com a janela para transferências internacionais no Equador fechada, a situação ainda é analisada pela cúpula. A informação foi publicada, primeiramente, pelo jornal "O Dia" e confirmada pelo UOL Esporte.

A conversa com Cortez havia sido revelada pelo próprio Autuori, momentos antes do amistoso com o Fluminense.

"Outra situação é do Gabriel Cortez, que saiu nas redes sociais uma live sem propósito. Quero deixar bem claro que é uma atitude de responsabilidade minha e quando a atitude é minha, assumo interna e publicamente. Eu o chamei na terça-feira e informei que não estaria mais dentro dos planos. Então, não poderia dar a oportunidade que ele necessita e poderia procurar outro lugar para jogar. Fui claro com ele quanto ao motivo. Desde terça, não faz parte dos planos e, na quinta, como faço sempre, comuniquei ao grupo. Feito isso, respeito as três coisas que sempre falo: pessoa, quem e local. Falei com o jogador no momento certo e no local certo, que é o nosso ambiente", garantiu, na ocasião.

Botafogo