PUBLICIDADE
Topo

"A prioridade do Inter é jogar no Beira-Rio", diz dirigente sobre semifinal

Beira-Rio ainda não recebeu jogos desde a retomada das competições oficiais - RODRIGO ZIEBELL/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Beira-Rio ainda não recebeu jogos desde a retomada das competições oficiais Imagem: RODRIGO ZIEBELL/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em Porto Alegre

29/07/2020 18h21

Classificação e Jogos

O Internacional não desistiu de jogar no Beira-Rio ainda neste Gauchão. Com a semifinal do returno no próximo final de semana, o vice de futebol Alessandro Barcellos disse que a prioridade do clube é voltar a atuar em casa.

Para isso, porém, precisará da liberação do prefeito da capital, Nelson Machezan Júnior (PSDB). Como informou o UOL Esporte, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) mantém contatos frequentes com ele para tentar a retomada das partidas na cidade, mas ainda não obteve sucesso.

"A prioridade do Inter é jogar no Beira-Rio, e assim vamos trabalhar nos próximos dias", afirmou Alessandro.

"Nosso desejo é jogar no Beira-Rio, é para isso que trabalhamos na organização do clube. Não houve essa condição para hoje e Alvorada (na região metropolitana) nos recebeu muito bem. Fica aqui nosso agradecimento. Não tivemos nenhum ambiente de aglomeração, ruas isoladas, condição perfeitamente possível para jogos. E tenho certeza que o torcedor, que viu o jogo de casa, acompanhou uma partida mais bonita, melhor jogada, numa condição diferente de jogo. Vamos seguir trabalhando para ter condições de jogar no Beira-Rio, e aqui (Alvorada) é uma alternativa", explicou.

O Internacional já tinha o estádio pronto desde a retomada do Campeonato Gaúcho após a paralisação em razão da pandemia de novo coronavírus. Porém, o veto impediu que os jogos fossem realizados lá. Como mandante, o Inter atuou no estádio Centenário, em Caxias do Sul, e no CT Morada dos Quero-Queros, em Alvorada.

"Nossa expectativa é jogar em Porto Alegre. Tanto para o time local como para o visitante, profissionais que trabalham na partida, arbitragem, a condição de trabalho é excelente. Seguimos entendendo que seria importante para sequência do campeonato, e logo ali na frente o Brasileiro, a liberação de Porto Alegre. Hoje, a cidade é uma das poucas que têm jogos do Brasileiro e ainda não pode receber partidas de futebol", completou Alessandro.

O Colorado encara o Esportivo na semifinal do returno do Gauchão. O jogo terá data e local oficializados pela FGF nos próximos dias.

Internacional