PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Postagens causam polêmicas, e repórter é vetado de jogo do Internacional

Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Jeremias Wernek e Gabriel Vaquer

Do UOL, em Porto Alegre e Aracaju

25/07/2020 22h22Atualizada em 27/07/2020 16h15

Cesar Fabris, comunicador da rádio Grenal, foi retirado da transmissão de Esportivo x Internacional, hoje. Ele deixou o jogo após o clube gaúcho citar recentes postagens do profissional nas redes sociais e postura pública, com ironia e declarações consideradas desrespeitosas. A emissora acabou alterando a escala para cobertura da partida.

Esportivo x Inter jogaram em Bento Gonçalves, sem torcida e com entrevistas feitas remotamente. Por internet. Fabris havia sido escalado para acompanhar coletivas de Eduardo Coudet e dirigente do Internacional.

Segundo o Internacional, houve conversa com a rádio para evitar situação constrangedora em entrevistas coletivas. O argumento do clube foi o histórico recente de Cesar Fabris. Nas palavras do clube, o comunicador tem feito reiterados comentários que ironizam e desrespeitam a instituição e colaboradores.

Algumas das mensagens, de acordo com pessoas que acompanharam as manifestações, foram apagadas depois do episódio de afastamento do jogo. O comunicador nega. Um compilado com os tweets deletados foi feito (imagens abaixo) para reforçar a postura do comunicador. Nenhuma delas foi apagada da conta de Cesar Fabris no Twitter.

Compilado de postagens de comunicador declarado gremista e que foi vetado em jogo do Inter - Reprodução - Reprodução
Compilado de mensagens de Cesar Fabris nas últimas semanas
Imagem: Reprodução

Em uma das mensagens publicadas no Twitter, Fabris lembra a final da Copa do Brasil de 2019 — em que o Inter perdeu para o Athletico Paranaense. Em outra, cita a partida contra o Mazembe, na semifinal do Mundial de Clubes de 2010.

Ao UOL Esporte, Fabris afirmou que fez postagens para provocar colega de bancada em programa na rádio.

"Só que em nenhum momento eu provoquei direto o Internacional, eu estava provocando o meu colega, que é o Carlos Lacerda, e que é Colorado, que faz parte do programa, e o programa tem essa provocação, essa brincadeira. Ele me provoca, fala um monte de coisa, tem muita provocação entre ele e eu, mas em nenhum momento atingimos a instituição, até porque, o início da minha carreira é o Internacional, cobrindo só o Inter na Rádio Grenal".

Depois do Gre-Nal 425, vencido pelo Grêmio, o comunicador publicou mensagens ironizando o duelo particular entre Eduardo Coudet e Renato Gaúcho.

Compilado de postagens de comunicador declarado gremista e que foi vetado em jogo do Inter - Reprodução  - Reprodução
Mais mensagens que Cesar Fabris postou ao longo do ano
Imagem: Reprodução

"Olha, porque vetaram, eu sinceramente não sei. Porque eu sou gremista? Eu não duvido, mas eu não tenho como afirmar. Em relação a provocação, o que eu fiz durante a semana depois do clássico Grenal, foi usar uma música do Diogo Nogueira. Aquela música da 'caipirinha, água de coco, cervejinha', para dar ênfase ao fato do Renato Gaúcho ter ficado na praia no Rio de Janeiro, ter vindo para o Rio Grande do Sul depois, e ter ganhado o Grenal".

Segundo o influenciador, o presidente do Internacional pediu desculpas pelo ocorrido.

Compilado de postagens de comunicador declarado gremista e que foi vetado em jogo do Inter - Reprodução - Reprodução
Postagens de Fabris após jogos recentes do Internacional
Imagem: Reprodução

"Eu nunca fiz nenhum tipo de brincadeira em entrevista coletiva. Nunca fui desrespeitoso com nenhum profissional do Internacional. Tanto que, depois do ocorrido, que eu fiquei sabendo, recebi os prints das conversas, liguei para o presidente do Inter, Marcelo Medeiros, prontamente me atendeu. O presidente pediu desculpas pela instituição e que iria tomar providências, porque isso não poderia acontecer", afirmou Cesar Fabris.

O comunicador foi escalado para a partida por ausência de outros colegas, por força de revezamento no quadro.

"Faltou gente na Rádio Grenal para fazer o jogo hoje, e eu fui convidado. Eu prontamente aceitei, porque sou empregado, então faz parte. Sou repórter acima de tudo. Por causa disso, fui atrás, pra saber como seria a entrevista do Coudet, que seria online por causa da pandemia. E foi aí que eu fiquei sabendo que outro colega da rádio, que é o plantão esportivo, participaria da coletiva. Fui lá e questionei a assessoria, dizendo que o repórter era eu. E o assessor do Inter mentiu, falando que por acordo com a emissora seria o Nicolas Vagner, que estava no plantão. Mas o meu coordenador, o Diogo Rossi, disse que não era verdade. Ele me falou que, ou trocavam o repórter, a Rádio Grenal não participaria da entrevista coletiva", declarou.

A ACEG (Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos) emitiu nota oficial, onde se solidarizou com Cesar Fabris pela decisão do Inter de vetar participação do comunicador.

Confira nota oficial da associação

A ACEG se solidariza com o repórter da Rádio Grenal, César Fábris, que teve sua participação negada na coletiva do técnico do Internacional, Eduardo Coudet, após a partida com o Esportivo, em Bento Gonçalves.

O pedido de veto partiu da assessoria do clube. O motivo seria porque Fábris é declaradamente gremista.

Precisamos lembrar, neste momento, que vivemos em um estado democrático.

Repórteres colorados e gremistas participam de coletivas e coberturas dos dois clubes, sempre com respeito mútuo e profissionalismo, como deve ser.

Lamentamos o cerceamento ao profissional e também a postura de sua emissora, em concordar com o veto por parte da assessoria do clube.

A Aceg não vai se furtar de lutar pelo direito de seus associados.

Alex Bagé
Presidente

Errata: o texto foi atualizado
Cesar Fabris não apagou postagens do Twitter depois do Gre-Nal, ao contrário do que disseram pessoas envolvidas no episódio. As mensagens compiladas seguem nas redes sociais do comunicador.

Futebol