PUBLICIDADE
Topo

Veja as pontuações que mudaram no Cartola para 2020

Arrascaeta foi um dos jogadores que mais deram passe para gol em 2019 - Thiago Ribeiro/AGIF
Arrascaeta foi um dos jogadores que mais deram passe para gol em 2019 Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

23/07/2020 12h00

Classificação e Jogos

O Cartola FC terá mudanças que farão grande diferença na pontuação dos jogadores e algumas mais pontuais. E isso fará com que você pense duas vezes na hora de escalar os jogadores. Sem esquecer da regra mais importante do começo: jogador barato para valorizar.

Veja as mudanças:

Passe errado

Agora, ele passa a se chamar "passe incompleto". Ao invés de perder 0,30, os jogadores perderão 0,10. Isso é bom? Calma, pode ser que não seja, pois os atletas vão errar bem mais. Qualquer passe, cruzamento ou lançamento que seja desviado, bloqueado ou interceptado contará negativamente.

Defesa difícil

Vamos escalar os goleiros que fazem mais defesas difíceis, afinal, um ponto a mais de 3 para 4, a gente bombará. Vamos com calma. Ninguém dá nada de graça, como diria Gustavo Villani. O aumento na pontuação significa que os goleiros farão menos defesas difíceis, os critérios serão mais duros.

Sem roubada de bola

O nome agora é desarme, esqueça a famosa RB. E a pontuação vai de 1,5 para 1. Os jogadores não precisarão garantir a posse de bola para o seu time para pontuar. Agora, se cortar um passe, mesmo que a bola vá para fora, ele poderá pontuar.

O que é assistência?

Esqueça aquela bola que relou na perna do atacante e não foi um passe. Isso não será mais assistência. Agora, desvio só valerá como assistência se a trajetória for alterada. Se não tiver influência, a pontuação fica com o jogador que deu o passe anterior ao desvio.

Bola na trave é trave

Parece meio óbvio, mas antes não era assim. Quando um jogador chutava e o goleiro espalmava na trave, era finalização defendida. Agora, isso valerá como finalização na trave.