PUBLICIDADE
Topo

Red Bull Bragantino derrota SPFC e passa a ter melhor campanha do Paulistão

DO UOL, em São Paulo

23/07/2020 22h02

Classificação e Jogos

A volta ao Campeonato Paulista não foi da maneira que o São Paulo esperava. Hoje (24) à noite, no Morumbi, o Red Bull Bragantino derrotou o Tricolor por 3 a 2, no duelo válido pela competição após quatro meses de pausa por causa da pandemia do coronavírus. De acordo com o protocolo da Federação Paulista de Futebol (FPF), o estádio teve portões fechados.

Essa foi a quarta vitória seguida do time do interior. Agora, a equipe de Bragança Paulista soma 20 pontos passa a ter a melhor campanha da competição (o Santo André também tem 20, mas tem saldo de gols inferior). O Tricolor de Fernando Diniz permanece com 18. Os dois clubes que se enfrentaram nesta noite já estão classificados para as quartas de final.

Na última rodada da fase de grupos do estadual, o Tricolor vai enfrentar o Guarani, neste domingo, na Vila Belmiro, em Santos (a cidade de Campinas ainda não está liberada para receber partidas). O Red Bull Bragantino encara Botafogo, no José Liberatti, em Osasco.

Pablo foi o destaque positivo dos donos da casa. O atacante, que teve a missão de substituir Antony (negociado com o Ajax-HOL), marcou dois gols. Já Matheus Jesus, Morato e Artur balançaram as redes pelos visitantes.

Morumbi vazio, mas barulhento

Para cumprir o protocolo da Federação Paulista, o Morumbi estava com portões fechados para o público, Para motivar os jogadores, o clube instalou caixas de som e colocou a gravação com gritos de apoio da torcida.

Tricolor mascarado

Os jogadores do Tricolor perfilaram para a execução do Hino Nacional de máscaras e só tiraram a peça na hora que a bola iria rolar. O São Paulo não teve atletas afastados por causa da Covid-19 nessa partida. Durante a paralisação da competição, quatro integrantes do elenco testaram positivo, mas já se recuperaram.

Quem foi bem

Pablo teve a responsabilidade de substituir Antony, que fora negociado com o Ajax-HOL. O camisa 9 deu conta do recado e aproveitou as oportunidades na partida para deixar a sua marca.

Quem foi mal

Juanfran deu espaço para o adversário e pouco apoiou o ataque.

Daniel Alves e Tchê Tchê viram desfalques

O camisa 10, principal jogador do São Paulo no início da temporada, e Tchê Tchê vão desfalcar a equipe na última rodada da primeira fase, contra o Guarani. A dupla recebeu o terceiro cartão amarelo e vai cumprir suspensão automática.

Desempenho do São Paulo

A equipe oscilou mais do que o normal. Depois de quatro meses, o time teve dificuldade para manter o ritmo e pressionar o adversário. Ainda assim, o Tricolor conseguiu ficar mais tempo com a bola no pé e criar as suas chances.

Desempenho do Red Bull

Apesar de estar muito tempo sem atuar, o Red Bull Bragantino tentou marcar o rival já no campo de ataque. Por outro lado, o sistema defensivo falhou em alguns momentos e permitiu que Pablo estivesse livre na área.

Cronologia do jogo

As duas equipes começaram a partida em ritmo acelerado. Não demorou para o Tricolor abrir o placar no Morumbi. Aos 6 minutos, Reinaldo fez o cruzamento na medida para Pablo. Bem posicionado, o camisa 9 subiu mais do que a zaga e, de cabeça, mandou para o fundo das redes.

O time do interior não se intimidou e aproveitou os espaços para empatar. Aos 12, Artur ganhou a disputa com Reinaldo e partiu com a bola. Na sequência, Matheus Jesus recebeu e chutou rasteiro para marcar.

Com a igualdade no placar e ainda em busca do ritmo de jogo, as duas equipes passaram a ter um pouco mais de cautela no decorrer do primeiro tempo. O jogo só reacendeu quando Morato pegou a bola pela esquerda, passou por Arboleda e chutou cruzado para colocar o Red Bull à frente.

A resposta do São Paulo veio pouco depois. Daniel Alves deu um belo passe para Pablo. De fora da área, o atacante arrematou para fazer mais um. No finalzinho do primeiro tempo, o time da casa quase fez outro com Pato, que mandou para o gol, mas viu a zaga adversária impedir o tento.

Como era de se esperar, o segundo tempo começou com as duas equipes mais cansadas. Apesar do ritmo mais lento, o São Paulo e o Bragantino tiveram algumas chances para concluir ao gol.

Quando o São Paulo tentava ter uma postura mais ofensiva, os rivais foram mais eficientes e voltaram a marcar. Artur tabelou com Vitinho e mostrou habilidade para chutar com categoria, sem chance de defesa para Tiago Volpi.

Para tentar dar mais volume ao ataque, Diniz fez algumas alterações. Everton e Liziero entraram nas vagas de Arboleda e Vítor Bueno. Na parte final do jogo, Helinho, Hernanes e Paulinho Boia também foram para o campo (Juanfran, Igor Gomes e Pato saíram). Ainda assim, o time sentiu a falta de ritmo e não teve tanta efetividade para empatar.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO x RED BULL BRAGANTINO

Data: 23 de julho de 2020, quinta-feira
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Paulista, 11ª rodada
Árbitro: Edina Alves Batista
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis Árbitro Assistente e Evandro de Melo Lima
Cartões amarelos: Reinaldo, Tchê Tchê e Daniel Alves (São Paulo); Vitinho (Red Bull Bragantino)
Cartões vermelhos:
Gols: Pablo, aos 6 do 1º tempo, Matheus Jesus aos 12 do 1º; Morato aos 34 do 1º; Pablo aos 38 do 1º; Artur aos 20 do 2º

SÃO PAULO: Tiago Volpi, Juanfran (Paulinho Boia), Bruno Alves, Arboleda (Everton) e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Helinho); Vitor Bueno (Liziero), Pablo e Alexandre Pato (Hernanes). Técnico: Fernando Diniz.

RED BULL BRAGANTINO: Júlio César; Weverton, Fabrício Bruno, Ligger e Luan Cândido (Edimar); Ricardo Ryller (Barreto), Matheus Jesus (Weverson) e Vitinho; Artur (Uillian Correia), Morato (Claudinho) e Ytalo. Técnico: Felipe Conceição

São Paulo