PUBLICIDADE
Topo

'Me chamaram de doido quando troquei o Palmeiras pelo Fla', diz Mancuso

Mancuso, do Flamengo, e Edmundo, do Vasco, disputam a bola em 1997 - Reprodução
Mancuso, do Flamengo, e Edmundo, do Vasco, disputam a bola em 1997 Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/07/2020 20h50

Em entrevista à FlaTV, no pré-jogo da final do Campeonato Carioca, o ex-jogador Alejandro Mancuso contou que muitos o consideraram doido por trocar o Palmeiras pelo Flamengo para a temporada 1996. O argentino, no entanto, afirmou que não se arrepende de sua escolha, dizendo que realizou um sonho ao vestir a camisa rubro-negra.

Mancuso ainda contou que estrelas palmeirenses daquela época, como Roberto Carlos e Rivaldo, tentaram convencê-lo a ficar no time alviverde, mas ninguém conseguiu dissuadi-lo de seu objetivo.

"Quando eu troquei o Palmeiras pelo Flamengo, o Palmeiras era um timaço. Era um time certinho, não tinha problema de salário. Mas quando o Flamengo me procurou, eu não tive dúvidas. Aquele time tinha minha cara. Aquela época me chamaram de doido, mas acho que para jogar no Flamengo tem que ser meio doido mesmo. Roberto Carlos, Rivaldo, vários jogadores tentaram me convencer a ficar no Palmeiras, mas eu queria ficar na história do Flamengo", declarou o ex-jogador.

Em sua passagem pelo Flamengo, Mancuso conquistou o Campeonato Carioca de 1996 e se tornou um torcedor do clube. O argentino contou que discutiu com alguns conterrâneos antes da final da Copa Libertadores da América do ano passado, contra o River Plate - vencida pelo time brasileiro.

"Eu fico emocionado com o carinho da torcida do Flamengo. É muito forte. Falar que eu represento o Flamengo é um orgulho muito grande. (...) A única forma de me manter perto da torcida é falando com ela. Quando eu cheguei no Rio, a torcida me abraçou. E não me soltou nunca mais. Eu sou torcedor do Flamengo. E ano passado eu briguei com todo mundo aqui na Argentina. Todo mundo aqui achou que o River Plate ia atropelar na Libertadores. Eu discutia com todo mundo por causa disso", disse.

UOL Esporte vê TV