PUBLICIDADE
Topo

Jesus completa um ano de Flamengo em tom de adeus e com final sem euforia

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

15/07/2020 04h00

Classificação e Jogos

Quis o destino que Jorge Jesus festejasse um ano de sua estreia pelo Flamengo no Maracanã, justamente em uma final de Carioca. Hoje (15), o Mister volta ao estádio para decidir a competição diante do Fluminense, às 21h, em jogo com carga emotiva dentro e fora de campo.

Não bastasse a tensão da finalíssima, o português pode fazer a sua despedida pelo Rubro-Negro, visto que está na mira do Benfica, embora tenha renovado até o meio de 2021. Desde 14 de julho de 2019, quando ele dirigiu pela primeira vez a equipe no principal palco do futebol brasileiro, Jesus coleciona alegrias e conquistas. Desta vez, a euforia, no entanto, dá lugar a apreensão.

Naquela tarde de julho do ano passado, o técnico teve seu primeiro contato com a Nação e deixou uma impressão para lá de positiva para os 65.154 torcedores presentes. Com uma atuação arrasadora, a equipe massacrou o Goiás por 6 a 1, dando início ao processo de escalada na tabela do Brasileiro.

De lá para cá, português comandou o Flamengo em outras 31 ocasiões. No Maraca, Jesus ainda não sabe o que é perder: são 28 vitórias e apenas quatro empates com ele à beira do campo.

O momento mais delicado foi nas quartas de final da Copa do Brasil, quando o Fla foi batido (nos pênaltis) pelo Athletico-PR. A queda no início do trabalho não trouxe consequências mais graves e o Fla colecionou dias de gala no estádio, como nas vitórias sobre Grêmio (5 a 0), Palmeiras (3 a 0) e Corinthians (4 a 1). Dias de glória que parecem cada vez mais próximos do fim.

"A gente sabe que é um assunto muito pessoal dele, a gente torce para contar com ele por muito tempo. Ambiente aqui é muito bom, a gente torce para que ele continue com a gente, mas ele que vai decidir sobre o futuro", disse o meia Arrascaeta.

A única taça conquistada diante de seus torcedores veio na vitória por 3 a 0 sobre o Independiente del Valle-EQU, em jogo válido pela final da Recopa Sul-Americana. Nesta noite, o Flamengo pode somar mais uma conquista para sua coleção, mas o troféu pode ser seguido de um adeus.

Apreensão completa no Ninho

À medida que o jogo se aproxima, aumenta ainda mais a apreensão no Ninho do Urubu. Não apenas pelo duelo ante o Tricolor, mas também por conta da indefinição completa sobre o futuro.

Nos últimos dias, Jesus trocou o estilo elétrico por um silêncio incomum. Fechado, o comandante não divide nem com seus pares mais próximos os próximos passos.

Frente a este cenário, muitos dos portugueses da comissão técnica tiveram de desacelerar os planos de mudança de seus apartamentos. O mistério seguirá e nem mesmo o Flamengo sabe quando (e se) o técnico se manifestará.

Flamengo