PUBLICIDADE
Topo

RMP: "Flamengo atuou como sua diretoria; cheio de falcatruas"

Do UOL, em São Paulo

09/07/2020 04h00

Classificação e Jogos

A decisão da Taça Rio, ontem (8), foi quente. Vitória do Fluminense nos pênaltis (3 a 2), depois de empate no tempo normal por 1 a 1, e decisão do Carioca adiada. Houve recorde mundial da "FluTV", discussões e aglomerações nas penalidades e um time rubro-negro irreconhecível.

De acordo com Renato Maurício Prado, a equipe do Fla simplesmente repetiu as 'falcatruas' da diretoria, de horas antes da final. RMP se referiu aos impasses entre os clubes e a Globo pela transmissão da partida.

"Eu vi um Flamengo péssimo nos dois tempos. O Flamengo teve disparado a pior atuação no ano. Uma atuação à altura da sua diretoria. Todas as falcatruas que a diretoria tentou montar hoje, o time repetiu em campo. Aliás, o time parecia anestesiado por tanta bobagem que a diretoria do Flamengo fez. Até o Jorge Jesus, que a gente sempre vê tão ativo, tão combativo, estava absolutamente calmo, como se estivesse disputando um coletivo", disse o colunista em live pós-jogo do UOL Esporte (veja a íntegra acima).

RMP, que participou do debate ao lado de Rodrigo Mattos e os jornalistas Vinicius Mesquita e Pedro Ivo Almeida, seguiu com as críticas. Para ele, parecia que o time disputava um coletivo, e não um clássico "que tem histórias de superação fantásticas" valendo a taça do segundo turno carioca.

"O Flamengo parecia um time que disputava um coletivo e que ia ganhar a qualquer momento, e não é assim, ainda mais em um Fla-Flu, que tem histórias de superação fantásticas", seguiu.

"No segundo tempo o Flamengo criou duas ou três jogadinhas, mas foi só. O Bruno Henrique perdeu um gol que um juvenil fazia. O Gabigol não foi visto em campo. Flamengo teve uma atuação abaixo da média. Mérito do Fluminense, que soube tirar os espaços. Mas faltou força ao Flamengo, faltou tesão. Flamengo mereceu perder o título de hoje", acrescentou.

Pedro Ivo Almeida concordou com o colunista, ressaltando que o Fla não repetiu o desempenho que o fez dominar o Brasil e a América do Sul no último ano.

"Eu achei interessantíssima a frase do Renato, faltou tesão ao Flamengo. A gente fala de fórmula que o Flamengo apresenta, independentemente do jogo, do adversário. E foi totalmente o contrário hoje", afirmou.

"Desde que o Jesus chegou, nos acostumamos a ver o Flamengo muito superior até mesmo nos jogos com os rivais. O Flamengo atropelava, mostrava fome, muito tesão. Hoje era contra um rival muito abaixo, valendo taça, valendo o Carioca e o Flamengo apático, irreconhecível. Não vi uma grande atuação do Flamengo no segundo tempo, apenas tentando sair da inércia do primeiro tempo."

O blogueiro do UOL Rodrigo Mattos, que esteve presente no Maracanã e destacou o clima quente entre dirigentes dos clubes ao longo da partida, seguiu a mesma linha dos companheiros.

Mais ao final do debate, no entanto, ele fez uma ressalva que tem ganhou o apoio de geral: o Flamengo segue ainda bastante favorito a levar o título estadual.

"É improvável que ele [Flamengo] falhe em três jogos seguidos. É improvável que falhe e jogue mal como hoje. Então é provável que o Flamengo, pela lógica, vença", disse. "Imagino que o Fla venha mais mordido também, se sintam mais desafiados para o próximo jogo. Todo o cenário continua sendo favorável eu Flamengo. Mas é Fla-Flu, o Flu historicamente impõe dificuldade ao Flamengo", finalizou.