PUBLICIDADE
Topo

Gauchão deve ter hotéis bancados com ajuda da FGF para conseguir voltar

Caxias deve deixar de concentrar no próprio estádio, se o Gauchão voltar, para evitar aglomeração - Pedro H. Tesch/AGIF
Caxias deve deixar de concentrar no próprio estádio, se o Gauchão voltar, para evitar aglomeração Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

09/07/2020 04h00

Classificação e Jogos

Uma dor de cabeça para os clubes do Campeonato Gaúcho, de olho na retomada dos jogos em meio à pandemia, pode ter solução nos próximos dias. A FGF (Federação Gaúcha de Futebol) atendeu aos pedidos e tem feito levantamento sobre custo de hospedagem para os times. O regime de concentração entre as partidas restantes do Gauchão faz parte do protocolo sanitário para viabilizar a conclusão da competição, mas pesa demais no bolso das equipes.

O tamanho da participação da FGF na despesa ainda não está definido. A entidade já tem em mãos dados sobre locais, custos e logística rotineira dos clubes.

A concentração ininterrupta, como forma de controle de jogadores e comissão técnica, preocupa até Grêmio e Internacional. Os dois gigantes, no entanto, deverão ficar de fora do acordo para dividir despesas na retomada do Campeonato Gaúcho.

Em Caxias do Sul, por exemplo, o Caxias deve deixar as instalações do estádio Centenário. A casa do campeão do primeiro turno está na lista de sedes para as rodadas finais e por isso terá circulação grande de pessoas — com as delegações de outros clubes. Um hotel da cidade foi procurado e deve servir de QG para o time que venceu o Grêmio na decisão da primeira taça.

No Palácio Piratini, onde o protocolo de retorno do Gauchão foi entregue e ainda é analisado, o isolamento de atletas e funcionários é visto como peça-chave para tornar o campeonato viável. Nas últimas semanas, a pandemia do novo coronavírus se agravou em território gaúcho. Quase metade do Rio Grande do Sul tem classificação de 'alto risco' para Covid-19.

A necessidade de dividir jogadores em mais quartos, isolar áreas e principalmente ser estadia por período maior que o habitual tornam a conta pesada para os cofres dos times do interior. Em estimativa preliminar, as equipes relataram projeção de despesa três vezes maior.

O Campeonato Gaúcho está suspenso desde 16 de março e tem mais três rodadas da fase de classificação do segundo turno para serem disputadas. Depois, semifinal e final do returno. Além da possibilidade de duelo entre o Caxias e o vencedor da atual etapa. A mais recente projeção da FGF para volta do Gauchão é a partir de 26 de julho. O governo do Estado deve dar parecer sobre o tema até sábado (11).

Futebol