PUBLICIDADE
Topo

Tropeço do Flamengo muda planos e "arrasta" novela de saída de Jorge Jesus

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/07/2020 04h00Atualizada em 09/07/2020 10h34

Classificação e Jogos

O Flamengo entrou em campo contra o Fluminense a 90 minutos do bicampeonato do Carioca, mas viu o sonho ruir após a derrota nos pênaltis para um de seus grandes rivais.

O revés, ainda que tenha ocorrido ante um de seus maiores rivais, não estava nos planos do Fla, que tinha folga programada para o elenco em caso de um título ontem (8). A ideia era que ao menos uma semana de descanso fosse concedida ao elenco.

Com o tropeço, o Rubro-negro terá de jogar ante o adversário nos dias 12 e 15 de julho, algo que não estava no roteiro de Jorge Jesus e seus comandados. Agora pressionado, o Fla terá de cumprir sua "obrigação" rumo ao título.

Após a derrota contra o Fluminense, o Mister, que não participou de uma entrevista coletiva, alfinetou o adversário e disse que o seu time irá partir em busca do bicampeonato do estadual.

"Se ganhássemos, éramos campeões. Mas vamos fazer dois jogos com a mesma certeza e confiança", disse o português.

A derrota, além da pressão, traz ainda um pouco mais de tempero para a possível saída de Jesus para o Benfica. Na mira do clube lisboeta, o treinador se fecha em relação a esta possibilidade, mas este fantasma assombra o Rubro-negro, que acompanha os movimentos e sabe que há o assédio benfiquista.

Sem entrevista coletiva após o empate ante o Tricolor, Jesus foi questionado apenas pela reportagem da FlaTV, que não perguntou ao português sobre uma possível ida para o Benfica, cenário que está no ar no Fla, embora os dirigentes fujam do tema. Na mira do clube encarnado, o Mister avalia um retorno para seu país, já que a indefinição do calendário é uma questão importante.

Apesar do tom de normalidade adotado pela cúpula, a aproximação dos encarnados assusta os dirigentes do Flamengo, que já têm conhecimento do interesse dos portugueses. Cientes do interesse, os rubro-negros armam sua estratégia de defesa.

"Não estou a par oficialmente do interesse do Benfica, mas lemos pelos jornais. Tenho nacionalidade portuguesa, sou português e conheço muitas pessoas do futebol que me confirmam", disse Marcos Braz, vice de futebol, ao jornal "A Bola".

Depois da derrota para o Fluminense, Marcos Braz concedeu entrevista ao canal "Fla Choque" e se esquivou dos questionamentos sobre o futuro do treinador português. "Encontrei o Jorge várias vezes no vestiário, vim ao lado dele no ônibus. A gente não conversou absolutamente nada... E também não tem nada para falar, não".

Flamengo