PUBLICIDADE
Topo

Como a zaga do Santos foi de setor com mais opções a potencial problema

Luan Peres corre pelo gramado do CT do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Luan Peres corre pelo gramado do CT do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

08/07/2020 04h00

O setor de zaga do Santos não preocupa o torcedor há muito tempo. Desde, pelo menos, 2016, o Peixe conta com numerosas opções para a defesa e tem sempre o setor como o melhor, em matéria de profundidade, do elenco. No entanto, o clube paulista pode ter problemas em um futuro próximo.

Com as saídas de Felipe Aguilar e Gustavo Henrique, que atuaram bastante na última temporada, o time da Vila Belmiro tem apenas três opções experientes no elenco: os titulares Luan Peres e Lucas Veríssimo e o reserva Luiz Felipe. Wagner Leonardo e Alex, que subiram da base, ainda não foram testados.

O problema pode se intensificar até o fim do ano, já que os dois titulares podem deixar o clube. Luan Peres tem contrato de empréstimo apenas até o fim da temporada, e o Peixe precisa desembolsar 5 milhões de euros (cerca de R$ 30,3 milhões) para comprá-lo junto com Club Brugge, da Bélgica.

Já Lucas Veríssimo, que recentemente renovou seu contrato, é sempre alvo de clubes europeus. O Peixe vê o defensor como seu melhor ativo no mercado da bola e forma de aliviar os cofres alvinegros. O novo vínculo foi quase um "prêmio" ao jogador que pedia uma valorização no elenco e não impossibilita uma futura venda.

Na última temporada, sob o comando de Jorge Sampaoli, o Santos entrou em campo com 14 formações diferentes no miolo de zaga, entre três e dois zagueiros no desenho tático. Isso foi feito utilizando cinco defensores ao longo do ano.

O projeto de William Thomas, superintendente de futebol, valoriza as categorias de base e busca soluções dentro do clube antes de ir ao mercado. O Peixe confia no potencial de Wagner Leonardo, de 20 anos, e Alex, de 21.

Normalmente, os clubes da Série A do Brasileirão possuem ao menos cinco zagueiros no elenco, já que a posição costuma sofrer mais com as suspensões, além das lesões. Hoje o Peixe conta exatamente com cinco, três mais experientes e dois jovens, mas pode ter que ir ao mercado ainda nesta temporada.

Santos