PUBLICIDADE
Topo

Santos se prepara para Brasileirão com maior participação de dupla gringa

Soteldo abraça Carlos Sánchez durante o jogo entre Santos e Botafogo-SP - Santos FC/Divulgação
Soteldo abraça Carlos Sánchez durante o jogo entre Santos e Botafogo-SP Imagem: Santos FC/Divulgação

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

07/07/2020 04h00

O futebol brasileiro começa a planejar a retomada das atividades. Com o adiamento da Copa América 2020, o Santos escapou de reviver um trauma de 2019 e ganhou dois grandes reforços dentro do próprio elenco para a disputa do Brasileirão: Sánchez e Soteldo.

O venezuelano era presença certa na seleção de seu país na disputa do torneio, enquanto Carlos Sánchez é sempre cotado e figura em todas as pré-convocações do Uruguai, apesar de ter sido cortado da última edição do torneio continetal de seleções.

Se convocados, os dois desfalcariam o Peixe por até dez rodadas da Série A. Olhando para o histórico de 2019, o prejuízo santista poderia ser gigante.

Com o argentino Jorge Sampaoli no comando, o Santos fez cinco jogos sem seus camisas 10 e 7 como titulares na última temporada: não venceu nenhum, não marcou um gol sequer e ainda saiu de campo goleado em duas oportunidades. Os duelos foram contra Palmeiras e Botafogo-SP, derrotas por 4 a 0, além de CSA, Atlético-MG e Internacional, triplo empate por 0 a 0.

Nesta temporada, porém, o técnico Jesualdo Ferreira acabou, sem intenção, quebrando esse tabu. Sem poder contar com Soteldo, exatamente pela convocação da Venezuela para o Pré-Olímpico do início do ano, o técnico português rodou o elenco e deixou também Sánchez de fora do jogo contra a Inter de Limeira, quando o Peixe venceu por 2 a 0. Na partida seguinte, mais uma vez sem a dupla gringa entre os 11, derrota por 2 a 0 no clássico contra o Corinthians.

No ano passado, Sánchez liderou a equipe tanto no quesito gols quanto no quesito assistências. Foram 19 tentos e dez passes para gol do uruguaio. Soteldo não ficou muito atrás: 12 gols e nove assistências para o venezuelano. Juntos, eles somaram 50 participações em gols do Peixe, que marcou 103 vezes na temporada.

Santos