PUBLICIDADE
Topo

TAS rejeita cobrança de R$ 370 mi do Santos por venda de Neymar, diz Barça

Neymar durante sua apresentação no Barcelona, em 2013, após deixar o Santos - David Ramos/Getty Images
Neymar durante sua apresentação no Barcelona, em 2013, após deixar o Santos Imagem: David Ramos/Getty Images

Do UOL, em Porto Alegre

07/07/2020 13h07

Em nota oficial, o Barcelona informou que o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou uma ação movida pelo Santos que cobrava 61,2 milhões de euros (R$ 370,3 milhões na cotação atual) em razão da negociação de Neymar, em 2013.

Segundo informou o clube espanhol, o TAS entendeu que as atitudes foram corretas e respeitaram a legislação de transferências internacionais.

"O TAS considera que o contrato entre o Santos e o jogador foi rescindido de mútuo acordo e que o FC Barcelona não violou o contrato de transferência quando pagou valores adicionais ao pai do jogador e à empresa N&N", publicou o Barça no Twitter.

"O Tribunal Arbitral do Esporte considera também que o FC Barcelona não cometeu nenhuma conduta fraudulenta quando assinou o pré-contrato com Neymar, nem quando assinou o contrato de transferência com o Santos", emendou.

Segundo o Barcelona, o TAS ainda condenou o Santos a pagar pelos custos do processo, um total de 20 mil francos suíços (R$ 114 mil na cotação atual).

Essa é a segunda derrota do Peixe nesta pauta. O clube já havia recebido, anteriormente, parecer negativo.

A atual direção do clube já não mantinha grandes expectativas de êxito no caso. No entanto, ainda aguarda compensações financeiras do Barcelona quanto ao segundo amistoso combinado entre os clubes, feito durante a venda de Neymar, que nunca aconteceu, e quantias referentes a indicação do atacante entre os melhores jogadores do mundo, em 2017.

Em nota oficial, o Santos lamentou a decisão e salientou que o processo foi iniciado na antiga gestão, do ex-presidente Modesto Roma. Confira a nota oficial do clube:

"A ação em questão foi proposta em 2017, quando a responsabilidade pelo caso ainda era do escritório Bonassa Bucker Advogados, contratado pela gestão anterior do clube. Em primeira instância (FIFA), a ação foi julgada improcedente, havendo interposição de recurso ao CAS. Após o início da atual gestão, o Santos FC contratou o escritório internacional Kellerhals Carrard, na pessoa do Dr. David Casserly, para tentar a reversão da decisão e conduzir o final do processo.

O Santos FC lamenta, porém, respeitará a decisão que afastou o inquestionável fato de que foi lesado na operação. Ao mesmo tempo, espera que tal desfecho signifique um novo capítulo de transparência e lisura para as operações de transferências do clube, vide a transferência do atleta Rodrygo Góes ao Real Madrid."

Santos