PUBLICIDADE
Topo

Cazares, do Atlético-MG, depõe em inquérito por crime contra saúde pública

Juan Cazares, meia-atacante do Atlético-MG, é investigado por crime contra a saúde pública - Pedro Souza / Atlético-MG / Divulgação
Juan Cazares, meia-atacante do Atlético-MG, é investigado por crime contra a saúde pública Imagem: Pedro Souza / Atlético-MG / Divulgação

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

06/07/2020 19h06

Cazares se apresentou à Polícia Civil de Minas Gerais na tarde de hoje (6) para prestar depoimento na investigação por suposto crime contra a saúde pública. O jogador é alvo de inquérito policial por ter feito festas em meio ao isolamento social imposto pela prefeitura de Lagoa Santa durante a pandemia do novo coronavírus.

Flávio Rabello Teymeny, delegado da Polícia Civil de Minas Gerais, falou por meio de vídeo divulgado pelo órgão público. Ele explicou a situação do depoimento do equatoriano, que deveria ocorrer amanhã (7).

"O jogador se apresentou espontaneamente na unidade policial junto de seu advogado. E a defesa apresentou um argumento plausível para antecipar o depoimento que, a princípio, seria na data de amanhã. Não vimos prejuízo para as investigações. Vamos confrontar com os demais elementos e prentedemos finalizar o procedimento nos próximos dias", declarou.

O jogador pode ser tipificado no artigo 268 do Código Penal, que fala sobre "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa". Cazares pode ser detido de um mês a um ano e receber multa em caso de condenação.

Cazares foi diagnosticado com a doença após se submeter a exames médicos em 29 de maio passado. O resultado da avaliação foi divulgado pelo Atlético-MG em 31 do mesmo mês. Ele ficou mais de 30 dias fora de combate e deve retornar aos trabalhos em breve.

Atlético-MG