PUBLICIDADE
Topo

Festas e jantares: Wanda Nara e Icardi encantam craques do PSG em "virada"

Mauro Icardi sorrri ao lado de Wanda Nara, sua esposa e empresária - EFE
Mauro Icardi sorrri ao lado de Wanda Nara, sua esposa e empresária Imagem: EFE

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/07/2020 04h00

No dia seguinte à derrota por 2 a 1 para o Borussia Dortmund, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, os jogadores do Paris Saint-Germain discutiam se deviam ou não comemorar o aniversário de 27 anos de Mauro Icardi. Mas Wanda Nara não se importou. A esposa do atacante assumiu a organização e promoveu um "festão" para o marido, em conjunto com os também aniversariantes Ángel di María e Edinson Cavani, revoltando a diretoria do clube. Apesar do agito causado nos bastidores, o midiático casal argentino ganhava ali grande aceitação no elenco.

O bom momento vivido por Icardi em campo e nos vestiários é a "virada" na carreira do jogador, que enfrenta complicada rejeição na seleção da Argentina. Em entrevista ao site argentino Infobae, Lionel Scaloni, treinador da equipe nacional, afirmou que o centroavante está com "as portas abertas" para voltar ao grupo após ficar fora da última Copa América.

Icardi teve a boa relação com o elenco do PSG levada para dentro da Argentina por Di María, um dos líderes da seleção. No vestiário do clube francês, o volante Leandro Paredes se uniu aos compatriotas para agitar um grupo que frequentemente se junta para jantares. Nessa terça-feira (30), o aniversário do volante contou com a presença de todos os jogadores do time parisiense.

"Eu tenho um relacionamento muito bom com Ángel [Di María], com Leo [Paredes], com todos os jogadores sul-americanos. Aqui em Paris estamos sempre juntos, e isso se mostra dentro de campo. É isso que ajuda a ter uma boa compreensão do jogo. Como eu disse, nos vemos fora do ambiente de trabalho, em almoços, aniversários e festas também das crianças. Estou feliz com minha amizade com todos esses jogadores. Esses relacionamentos nos permitem viver essa etapa tranquilamente, com a família, e isso me deixa muito feliz", comemorou Icardi, em entrevista ao jornal francês Le Parisien.

Icardi é marcado fora de campo pelo início do relacionamento com Wanda Nara. Antes, ela era companheira de Maxi López, seu colega de time na Sampdoria e que depois passou pelo Vasco. O episódio revoltou grande parte da seleção nacional. A argentina tem 6,5 milhões de seguidores no Instagram, mesmo número do atual marido, o que aumentou o alcance da controvérsia.

Quando contratou Icardi por empréstimo da Inter de Milão em agosto, a diretoria do PSG temia justamente que a rejeição na seleção argentina fosse levada para o vestiário do time. Suspeitava-se até que a forte amizade de Lionel Messi com Neymar pudesse influenciar a opinião do brasileiro. Não à toa, no dia que o clube anunciou a contratação de seu desafeto, Maxi postou em sua conta no Instagram uma foto em que aparece ao lado do brasileiro.

"Eu não conhecia o Neymar nem o Mbappé. Só que desde o meu primeiro momento no clube, eles me ajudaram na integração com a equipe. Meu sentimento é que tudo isso foi fundamental para meu bom início por aqui. São jogadores que hoje me orgulho em ter uma ótima relação", disse Icardi.

"Furacão" Wanda Nara

Mauro Icardi tem a esposa Wanda Nara como empresária. A quantidade de entrevistas concedidas por ela irritou Leonardo, diretor esportivo do PSG. Famosa na Itália, onde foi apresentadora de programa de televisão e acompanhou o centroavante nas passagens por Sampdoria e Inter de Milão, entre 2012 e 2019, a argentina é figura constante na imprensa esportiva local e chegou a abordar com tom de descontentamento a transferência para a França.

"Todos sabem que eu não queria ir a Paris, mas é o Mauro [Icardi] que decide o rumo dele. Para a família seria melhor que ele aceitasse as ofertas dos clubes italianos", reclamou Wanda na ocasião.

Após o episódio, Leonardo baixou uma ordem exigindo silêncio de familiares, assessores e estafes dos jogadores. Mas a recomendação nunca foi respeitada por Wanda.

"Eu sei como é a cabeça do Mauro [Icardi], sei como ele escolhe as coisas. Hoje não sei dizer se voltaremos no próximo ano para Milão ou ficaremos em Paris. No futebol, você nunca sabe", insistia.

Internamente, o PSG acreditava que o descontentamento em Paris era algo exclusivo de Wanda. Com o passar do tempo, a argentina foi se satisfazendo com a estadia na cidade, e o acordo para a permanência de Icardi foi considerado fácil. No mês passado, o clube pagou 50 milhões de euros à Inter de Milão para sua compra em definitivo.

Icardi estava brigado com Tuchel

Na Liga dos Campeões, Icardi foi o titular de todos os seis jogos realizados pelo PSG na fase de grupos. Era artilheiro do time até então, mas não suportou ver o treinador Thomas Tuchel argumentar razões táticas para colocá-lo no banco no primeiro jogo das oitavas de final do torneio continental, a derrota por 2 a 1 para o Borussia Dortmund. Atirou cadeira para o alto em discussão com o treinador antes da partida, o que lhe gerou um duro castigo: ele sequer teve a chance de ir a campo no revés.

Ao colocar Icardi na "geladeira" por indisciplina, Tuchel foi alvo de críticas da imprensa francesa, especialmente por se tratar do jogo mais importante da temporada até então. O técnico alemão não se importou e voltou a usar Cavani como titular nos jogos seguintes.

Para a reta final da temporada, Icardi não terá a concorrência do uruguaio, que decidiu não prolongar o contrato até o encerramento da Liga dos Campeões. Assim, o argentino tem presença praticamente assegurada nas fases decisivos do torneio europeu e nas finais da Copa da França e da Copa da Liga Francesa.

"Com Edi [Cavani], tenho um bom relacionamento dentro e fora do campo. Ele é um ótimo homem. Ele é o tipo de pessoa que sempre fará falta. A situação é estranha para todas as partes, triste. Mas temos um elenco capaz de reagir a isso", opinou Icardi.

O argentino faz ótima temporada no PSG. Das 29 partidas realizadas pelo clube, fez 22 como titular. O centroavante tem 20 gols marcados, sendo o segundo goleador do time. Mbappé é o primeiro, com 27, e Neymar é o terceiro, com 17.

Futebol