PUBLICIDADE
Topo

Odair tem 'último teste' para montar quebra-cabeça e acertar Flu para 2020

Odair Hellmann tem dificuldades para acertar o Fluminense em 2020 - Lucas Mercon/Fluminense FC
Odair Hellmann tem dificuldades para acertar o Fluminense em 2020 Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

01/07/2020 04h00

Classificação e Jogos

O ano de 2020 tem sido tão difícil que ainda não parece que seis meses já se passaram. E ainda num início de trabalho, Odair Hellmann já vive momentos decisivos no Fluminense. A última partida do Tricolor pela fase de grupos da Taça Rio é também a derradeira chance de testes para a equipe que ainda parece longe de se acertar mesmo no Campeonato Carioca.

A dura derrota por 3 a 0 para o Volta Redonda voltou a trazer questionamentos ao treinador. Odair sabe que, mesmo que não tenha o emprego pressionado, precisa resolver o "quebra-cabeça" e encaixar as peças no time para a disputa da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro -- o Flu foi eliminado na primeira fase da Copa Sul-Americana.

"A derrota nos incomoda, e tem que incomodar realmente. Temos a oportunidade de fazer um jogo na quarta-feira [o jogo será amanhã, quinta-feira] diferente em todos os aspectos, para que a gente consiga a vitória", disse o treinador após a derrota.

Para o jogo contra o Macaé, na quinta (2), às 17h30, em Bacaxá, o Flu não terá Egídio, que foi expulso após entrada violenta contra o Voltaço. Orinho, reserva imediato para a posição, será seu substituto.

Mas outras mexidas devem ser feitas, já que Nenê -- que foi diagnosticado com coronavírus, mas já voltou aos treinos -- e Wellington Silva têm condições de jogo, e, sem eles o ataque tricolor foi inofensivo no retorno do Carioca. Odair Hellmann ainda não tem uma escalação definida para essa partida.

Nenê voltou a treinar e deve ser opção para o Fluminense de Odair Hellmann contra o Macaé - Lucas Merçon/Fluminense FC - Lucas Merçon/Fluminense FC
Nenê voltou a treinar e deve ser opção para o Fluminense de Odair Hellmann contra o Macaé
Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC


Outras modificações não estão descartadas, incluindo o posicionamento dos atletas. Jogadores como Digão, Yuri, Caio Paulista e Fernando Pacheco são bem avaliados e podem receber chances na equipe. O pouco tempo de treinamento, entretanto, joga contra.

"As circunstâncias do jogo foram atípicas. Tomamos um gol muito cedo e jogamos com um a menos em boa parte do jogo. Foi uma demanda física muito grande e estávamos muito longe do nosso ritmo de jogo. Já puxamos a orelha, conversamos entre a gente", declarou Hudson ao site oficial do clube.

Se Nenê estiver apto, certamente voltará ao time no lugar de Ganso, que foi mal no domingo. Melhor opção de velocidade da equipe, Wellington Silva também deve retomar dupla com Fred, com quem atuou em algumas partidas em 2010, quando tinha apenas 17 anos.

Se utilizou a última semana para poucos testes de estrutura da equipe, Odair optou por tentar retomar o estilo de antes da pandemia. A desorganização, entretanto, ficou clara, ainda que o Flu tenha jogado mais de 80 minutos com um a menos.

"A gente tem que treinar, mas também precisa descansar pelo pouco tempo. Não entendemos a tabela por colocar jogos tão próximos, mas temos que buscar o resultado para disputar o título do Carioca", opinou Hudson.

No ataque, a busca era pelas pontas, que tentariam municiar Fred. Na defesa, com muito espaço entre as linhas, a zaga ficou exposta e, lentos, Nino e Matheus Ferraz foram presas fáceis para o Volta Redonda. Os três gols sofridos saíram no contra-ataque -- o primeiro deles com larga contribuição de Muriel.

Com nove pontos, o Fluminense segue líder do Grupo B da Taça Rio e precisa apenas de um empate contra o Macaé para garantir vaga nas semifinais. O adversário somou apenas três pontos e ocupa a lanterna da chave. Além disso, está na penúltima colocação geral na competição com sete pontos em todo o Campeonato Carioca.

Fluminense