PUBLICIDADE
Topo

E Pelé? Jornal argentino calcula 105 gols para Messi ser o maior goleador

Olé leva em conta dados da RSSSF, que dá "apenas" 767 gols a Pelé - AP Photo/Michael Probst
Olé leva em conta dados da RSSSF, que dá "apenas" 767 gols a Pelé Imagem: AP Photo/Michael Probst

Do UOL, em São Paulo

01/07/2020 20h04

Lionel Messi chegou ontem a 700 gols na carreira, somando suas marcas com o Barcelona e com a seleção da Argentina. E para se tornar o maior artilheiro de todos os tempos, o camisa 10 precisa marcar apenas 105 gols.

A avaliação da publicação é feita com base nos dados da RSSSF, uma organização internacional que se dedica a dados históricos e estatísticas do futebol. O primeiro lugar da lista é de Josef Bican, que defendeu as seleções de Áustria e Tchecoslováquia nas décadas de 1930 e 1940, com 850 gols em jogos oficiais.

Pelé, com 1.282 gols (marcados também em amistosos), aparece em terceiro lugar na lista, com 767 gols. O segundo lugar é de Romário, com 772, embora as contas do ex-camisa 11 apontem para 1.002 gols marcados ao longo da carreira.

"Leo está a caminho de conquistar uma marca que seria inquestionável: tornar-se o maior artilheiro de todos os tempos. Pelo menos, no que se refere a partidas oficiais", ressalta o jornal.

Para o Olé, alcançar os números de Josef Bican é uma missão mais do que possível para Messi, atualmente com 33 anos.

"Se levarmos em conta que a média de gols de Leo por ano é de 45, significa que La Pulga está a aproximadamente dois anos e meio do recorde. Desde 2005, ano em que estreou na seleção principal, até o fim de 2019, o argentino fez 688 gols em 15 anos (se considerado do ano, e não a temporada europeia)", avalia.

"Neste acidentado 2020, devido à pandemia, Messi tem 12 gols. Parece muito difícil que alcance sua média de 45, ainda que, por projeção, rondaria os 35. Mas se nos anos de 2021 e 2022 mantiver a eficácia, em dois anos e meio superaria Bican."

Barcelona