PUBLICIDADE
Topo

'Minha mãe morreu sem me ver sóbrio', lamenta Casagrande

Casagrande no Papo de Segunda - Reprodução/vídeo
Casagrande no Papo de Segunda Imagem: Reprodução/vídeo

Colaboração para o UOL

30/06/2020 00h17

Casagrande esteve no "Papo de Segunda" de ontem, na GNT, para falar de sua nova biografia,Travessia, e revelou que uma de suas tristezas é saber que sua mãe, Zilda Casagrande, morreu sem poder vê-lo sóbrio das drogas.

"Por infelicidade, minha mãe faleceu em 2013 e não deu tempo dela me ver assim [sóbrio]", lamentou o ex-atacante e atual comentarista. "Ela sempre me falava: 'Waltinho, eu só vou morrer quando lhe ver bem', mas ela morreu sem me ver bem", relembrou ele, que usou drogas durante 37 de seus 57 anos.

Casagrande continuou: "Eu não tive a oportunidade de olhar para a minha mãe e dizer: 'Mãe, obrigado por tudo o que você fez por mim, eu amo a senhora e você foi a pessoa mais importante da minha vida'. Eu não tive essa possibilidade".

Em Travessia, terceira obra lançada em parceria com o jornalista Gilvan Ribeiro, Casagrande conta como se livrou do vício em álcool, maconha cocaína e heroína, além de falar dos filhos, de Jesus, demônios, e de seu relacionamento com a cantora Baby.

No entanto, Casão celebrou ter conseguido demonstrar amor e gratidão a algumas figuras importantes de sua vida: "Pelo menos eu a tive a possibilidade de fazer isso com outras pessoas; que foi o meu pai e o Magrão".

Sobre a reconciliação com o Magrão, apelido do também jogador de futebol Sócrates, e companheiro de Casagrande no Corinthians, ele relembrou: "Fazia muito tempo que eu e o Sócrates não estávamos no mesmo lugar e fomos convidados a participar de um programa na Sport TV".

"Então, no meio do programa veio uma coisa dentro de mim muito forte que eu virei para ele e disse: 'Você foi um dos caras mais importantes da minha vida e eu te amo. Sou apaixonado por você e sou um cara que te ama", contou sobre o encontro que, segundo ele, aconteceu uns 20 dias antes do Sócrates morrer, em 2012.

"Depois daquilo eu me senti tão bem e hoje não guardo sentimento nenhum por outra pessoa. Se eu sentir vontade de falar que amo, que estou com saudade, que quero sair com a pessoa ou da importância dela, eu falo", finalizou Casão.

O "Papo de Segunda" é exibido às segundas-feiras, às 22h30, no canal GNT.

Futebol