PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Presidente do Flu critica volta do Carioca: '"Jogo Seguro' é ficar em casa"

Lucas Merçon/Fluminense FC
Imagem: Lucas Merçon/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/06/2020 19h00

Classificação e Jogos

Presidente do Fluminense, Mario Bittencourt voltou a criticar o retorno do Campeonato Carioca em sua conta oficial no Instagram. Principal voz contrária à decisão da Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) em autorizar a volta do futebol no Rio, o mandatário tricolor ironizou o protocolo criado pela entidade.

"Que façamos um bom jogo, com uma grande vitória e que possamos dedicar aos profissionais de saúde que tanto lutam por vidas; e também aos nossos torcedores que seguem ao lado do clube neste momento de tantas incertezas. "Jogo Seguro" é ficar em casa. O resto não tem nenhum sentido no momento", opinou.

Antes do jogo, em testes de coronavírus que fazem parte do protocolo, três jogadores do Volta Redonda deram positivo para a covid-19. Os outros 37 envolvidos, dentre jogadores, comissão técnica e outros funcionários, testaram negativo.

Mas diferente do que o próprio Flu fez com Wellington Silva, que testou negativo apesar de ter tido contato com uma pessoa infectada, seguindo o mesmo protocolo e isolando-o por alguns dias até outro teste — o que lhe tirou do jogo de hoje —, todos foram liberados, e a partida acontecerá normalmente.

No post, Mário se disse triste com um dia de jogo, algo imaginável para ele enquanto torcedor. Além disso, afirmou que todos os envolvidos estão em risco de contaminação.

"Milhares de pessoas ainda morrem no Brasil, enquanto somos obrigados a jogar futebol sem nenhuma segurança. Mais uma triste página da história do futebol do Rio de Janeiro, já tão combalido e defasado. Atletas infectados, clubes de menor investimento sem condições de cumprir o tal protocolo e todos, todos nós em risco de contaminação. Que tudo dê certo e que todos possamos (Fluminense e Volta Redonda) sair dessa insanidade totalmente ilesos".

O Fluminense enfrenta o Volta Redonda às 19h no Estádio Nilton Santos, por se negar a atuar em sua casa, no Maracanã, que recebe um hospital de campanha no complexo — onde funcionava o antigo Estádio de Atletismo Célio de Barros.

O Tricolor é líder do grupo B com 9 pontos e 100% de aproveitamento até aqui na Taça Rio. Em caso de vitória, reassume a liderança geral da competição, que pode valer vaga na final do Carioca caso o Flamengo, campeão do primeiro turno, fature também o título do returno.

Fluminense